Caramori depõe, desconversa e frustra audiência

Havia hoje uma grande expectativa no Forum de Londrina sobre o depoimento do fotógrafo e ex-assessor do governador Beto Richa, Marcelo Caramori, no caso da Operação Publicano. Mas houve certa frustração.

Caramori não confirmou o que havia dito na delação premiada aos promotores do GAECO. “Ele não só não confirmou o que delatou como quando questionado pela defesa respondia: “pode ser… talvez… não me recordo…”, disse um advogado que acompanhou o depoimento.

Durante o depoimento ainda, o advogado Walter Bittar, que faz a defesa de José Luiz Favoreto, Orlando Aranda, Milton Digiácomo, Antonio Lovato, juntou aos autos do processo um bilhete que teria sido entregue por Caramori a Favoreto pedindo um quaisquais para não inclui-lo na delação.

Prefeitura de Londrina terá ouvidoria

Projeto de lei pretende criar uma Ouvidoria- Geral do Município, tem custo mensal de R$ 14,8 mil. A estrutura seria ligada à Chefia do Gabinete do prefeito. A Câmara de Vereadores de Londrina aprovou o projeto de lei do Executivo, em primeira discussão. A criação da ouvidoria foi uma das 25 propostas  apresentadas aos candidatos em 2012, pelo Observatório de Gestão Pública de Londrina (OGPL).  A intenção é aumentar a transparência do setor público.

Hospital Universitário poderá fechar leitos, por falta de pessoal

O Hospital Universitário (HU) pode fechar leitos daqui a dois meses, por falta de funcionários. De acordo com a direção do hospital, o déficit seria de 300 pessoas. Por enquanto esta falta tem sido suprida com a contratação de terceirizados – os pagamentos têm sido feitos com recursos da Prefeitura de Londrina e Sistema Único de Saúde (SUS).

Cadê o enxugamento, dona Dilma

Alguém aí tem notícia do “enxugamento” de mais de três mil cargos no governo federal, prometido pela Dilma no ano passado, para ajudar a combater a crise?

Chacina em Londrina, Secretaria de Segurança explica que ainda não sabe de nada

E a coletiva da Secretaria de Segurança em Curitiba, para explicar os assassinatos ocorridos em Londrina na madrugada de 29 de janeiro, não explicou nada.

Segundo o secretário Wagner Mesquita, foram presas 75 pessoas, mas a polícia ainda não tem ideia de quem sejam os autores dos crimes e nem a motivação.

Vereadores não aprovam redução de salários

Os vereadores de Altônia arquivaram o projeto de iniciativa popular que pedia redução do subsídio de vereadores de R$ 5,2 mil para um salário mínimo nacional (que é de R$ 880). A decisão foi unânime. A proposta surgiu de um abaixo assinado de R$ 1,3 mil eleitores. A Câmara acolheu o parecer  da Comissão de Redação e Justiça que afirmou inconstitucionalidade do projeto, por vício de iniciativa. Ele disse que a matéria deveria partir da iniciativa de um integrante do Legislativo.

Eleições chegando… você sabe prestar as contas de campanha?

O contador Fábio Teixeira criou um grupo no whats app sobre contas de campanha, para discutir e explicar dúvidas sobre como não ficar pendurado na Justiça Eleitoral. O número é (43) 9997-0223.

Como antecipamos ontem, Marcelo Caramori presta depoimento hoje

Hoje na audiência da Operação Lava Jato, quem presta depoimento é o ex-assessor da Casa Civil no governo Beto Richa (PSDB), Marcelo Caramori. Ele foi preso acusado de exploração sexual de adolescentes em Londrina. Ele será ouvido como testemunha do processo que apura casos de corrupção na Receita Estadual. Ele firmou um acordo de delação premiada e contou aos promotores tudo o que sabia sobre fraudes na Receita. Além de irregularidades que envolveriam o parente distante do governo Beto Richa.

Não foi culpa do Kireeff, mas sismógrafos registram novo tremor em Londrina

Não, não foi a bronca que o prefeito de Londrina, Alexandre Kireeff deu em seus aliados sobre sua candidatura ou não à reeleição que provocou o barulho. Mas ontem, novamente sismógrafos instalados em Londrina, do Centro de Sismologia da Universidade de São Paulo (USP) registraram  um novo tremor com 1,9 grau na escala Richter – que também foi percebido em outros lugares como Fartura (SP), Pitanga (PR) e Pacaembu, na capital paulista.

Dois médicos da prefeitura de Londrina são investigados por excesso de atestados

Ouvindo hoje a Rádio CBN de Londrina fiquei sabendo que a prefeitura abriu uma investigação administrativa para apurar a atuação de dois médicos do Sistema Público de Saúde.

O caso é que os dois são acusados de pedirem licença da prefeitura, através de atestados médicos, e no mesmo período da licença estarem prestando serviços em clínicas e hospitais particulares.

Um deles apresentou 89 atestados entre 2011 e 2015, mais de 20 por ano. Segundo o Corregedor do Município, Alexandre Trannin, em entrevista à CBN, toda vez que percebe-se um número elevado de pedidos de licença médica, o servidor passa a ser observado mais atentamente.

Lula comemora, depoimento é suspenso

O Conselho Nacional do Ministério Público suspendeu ontem os depoimentos de Lula e Marisa, sobre o Triplex de Guaruá, que seriam concedidos hoje à Promotoria de Justiça de São Paulo. (leia mais)

Kireeff dá aviso a “porta vozes”

Depois do diz que me disse sobre a possibilidade de sua candidatura ou ou não a reeleição a prefeito de Londrina, Alexandre Kireeff manda o recado pelo twitter sem meias palavras: “ninguém está autorizado a falar em meu nome sobre política e candidatura”.