Paulo Bernardo e Gleisi Hoffmann são citados por delator como beneficiários de propina

Gleisi e Bernardo com a presidente Dilma, a que também nunca sabe de nada

Mais um petista entra na alça de mira dos delatores mais que premiados. Agora é o ex-ministro do Planejamento do governo Lula e das Comunicações, do governo Dilma Rousseff, Paulo Bernardo da Silva.

Conforme a Folha de São Paulo, o ex-vereador petista Alexandre Romano disse em delação premiada dentro da Operação Lava Jato, que investiga corrupção na Petrobras, que dividia propinas ligadas ao Ministério do Planejamento com o ex-ministro Paulo Bernardo e com o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, entre 2010 e 2012.

Os desvios no Ministério do Planejamento, desde 2010, podem ultrapassar os R$ 50 milhões.

O PT e Bernardo não quiseram falar sobre o assunto. (leia mais)

, , , , ,