As decisões que abalaram a Operação Publicano

Por Catarina Scortecci/Gazeta do Povo

Desde o início de 2015, a Operação Publicano enfrenta inúmeras contestações de envolvidos nos processos decorrentes da investigação que revelou um esquema de corrupção na Receita Estadual. Entre os argumentos utilizados para tentar frear o caso, e que acabou vingando no ano de 2017, está uma suposta “usurpação de competência”: a Operação Publicano acabou chegando no governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), e, por isso, não caberia à 3ª Vara Criminal de Londrina abrigar os processos, já que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) é o foro adequado para os governadores de estados. (mais…)

, , , ,

Procuradoria do MP do Paraná arquiva denúncia contra promotores da Publicano

A Procuradoria do Ministério Público do Paraná decidiu arquivar a denúncia feita por advogados de Londrina contra alguns dos promotores que atuam no caso que ficou conhecido como Operação Publicano.

Veja a decisão da Procuradoria:
 

, , , , , ,

Advogado diz que muitas das autuações da Receita, relativas a Publicano, serão derrubadas

Advogado Benedito Maciel Gões, que faz a defesa de alguns dos personagens envolvidos na Publicano contesta algumas informações do jornalista José Pedriali que publiquei no post logo abaixo. Segundo ele os valores autuados pela força tarefa não revelam, em hipótese alguma, valores deixados de serem cobrados pelos supostos desvios de condutas apontados pelo GAECO. Conforme o advogado, não representam, nem mesmo, o teor correto de sonegação fiscal dos empresários da regional de Londrina. (mais…)

, , , , , , ,

Luiz Antonio vai depor hoje

O auditor fiscal Luiz Antonio de Souza, delator premiado, aliás, muito premiado, vai depor hoje novamente na Justiça de Londrina.

Ele está envolvido até o pescoço na Operação Publicano  – esquemaço de cobrança de propinas na Receita Estadual do Paraná – e também no caso de exploração sexual de menores.

Aliás, vamos falar sério né, o cara estava envolvido em pedofilia e a Justiça o liberou porque decidiu colaborar – está solto, morando em Paranaguá. É pra acabar né.

, , , , ,

Justiça determina desbloqueio de bens de delator da Publicano

Que beleza, a Justiça determinou hoje o desbloqueio de parte dos bens do delator da Operação Publicano, Luiz Antonio de Souza.

A decisão foi do juiz Emil Tomás Gonçalves.
Enrolado até a unha encravada no esquemão de cobrança de propina descoberto na Receita Estadual do Paraná, Luiz Antyônio, que se tornou delator premiado da malandragem, agora poderá usufruir do que foi amealhado em sua longa carreira.

Veja a decisão

, , , ,