Luiz Antonio vai depor hoje

O auditor fiscal Luiz Antonio de Souza, delator premiado, aliás, muito premiado, vai depor hoje novamente na Justiça de Londrina.

Ele está envolvido até o pescoço na Operação Publicano  – esquemaço de cobrança de propinas na Receita Estadual do Paraná – e também no caso de exploração sexual de menores.

Aliás, vamos falar sério né, o cara estava envolvido em pedofilia e a Justiça o liberou porque decidiu colaborar – está solto, morando em Paranaguá. É pra acabar né.

, , , , ,

Ministério Público do Paraná pede absolvição de Orlando Aranda do crime de exploração sexual de menores

O Ministério Público do Paraná chegou a conclusão de que auditor fiscal da Receita Estadual Orlando Aranda não está envolvido no crime de exploração sexual de menores como chegou a ser denunciado.

Orlando Aranda, havia sido preso em março de 2015 sob a suspeita de favorecimento à prostituição de menores e estupro de vulnerável.

Segundo a conclusão do MPPR, as denunciantes confundiram Orlando Aranda com outro homem chamado Odair Favalli. As vítima disseram que, no reconhecimento fotográfico, confundiram Aranda com Favalli porque os dois são parecidos. Por isso, pede que ele seja absolvido da acusação de exploração sexual de menores.

Aranda continua respondendo, no entanto, pela acusação de participação no esquema de corrupção envolvendo empresários e auditores da Receita da Operação Publicano.

Veja abaixo alguns trechos da conclusão do MPPR:

(mais…)

, , , , ,

Justiça determina desbloqueio de bens de delator da Publicano

Que beleza, a Justiça determinou hoje o desbloqueio de parte dos bens do delator da Operação Publicano, Luiz Antonio de Souza.

A decisão foi do juiz Emil Tomás Gonçalves.
Enrolado até a unha encravada no esquemão de cobrança de propina descoberto na Receita Estadual do Paraná, Luiz Antyônio, que se tornou delator premiado da malandragem, agora poderá usufruir do que foi amealhado em sua longa carreira.

Veja a decisão

, , , ,

De acusado de ser funcionário fantasma a Miss Paraná, jornal O Globo detona indicados para a Itaipu

de O Globo

A Miss Paraná de 1995, Marilice Perazzoli Collin, e Marcos Vitório Stamm, acusado de ter sido funcionário fantasma no Senado, foram indicados para cargos em Itaipu – Reprodução internet e divulgação

Após fazer até propaganda apontando a “moralização das nomeações das estatais” como uma das principais medidas de sua gestão, o presidente Michel Temer loteou o comando da hidrelétrica de Itaipu entre aliados e indicou para os cargos até um advogado que já foi acusado de ter sido funcionário fantasma do Senado. A lista dos novos dirigentes foi divulgada pelo Palácio do Planalto. Itaipu é administrada em conjunto com o Paraguai.

Todos os indicados têm como padrinhos políticos paranaenses de PSDB, PMDB, PP, SD e PPS. As nomeações atendem a políticos do estado porque a sede da empresa fica em Foz do Iguaçu (PR). O novo diretor-presidente, Luiz Fernando Vianna, é atual presidente da Companhia Paranaense de Energia (Copel) e foi indicado para Itaipu pelo governador, Beto Richa (PSDB).  (mais…)

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Citado na Operação Publicano e em outros rolos, Durval Amaral é o novo presidente do Tribunal de Contas

Do G1

O conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR), Durval Amaral, tomou posse como presidente da entidade nesta quinta-feira (12). Eleito pelos pares em 2016, ele substituiu o conselheiro Ivan Bonilha, na presidência da corte de contas.

Durval Amaral está no Tribunal de Contas desde 2012, quando foi indicado pelo governador Beto Richa (PSDB). Nesses três anos, ele já foi citado em pelo menos duas delações premiadas de operações policiais. Uma é a Operação Publicano, que investiga fraudes na Receita Estadual do Paraná e a outra é a Operação Quadro Negro, que apura desvios de dinheiro na construção de escolas estaduais.

Na Operação Publicano, o ex-auditor fiscal Luiz Antônio de Souza contou no depoimento que Durval Amaral procurou o grupo da Receita em Londrina, no norte do estado, e pediu R$200 mil para a campanha do filho, Tiago Amaral, que disputava uma vaga na Assembleia Legislativa do Paraná. Ainda segundo o auditor, Durval Amaral sabia que era dinheiro de propina. (leia mais)

, , , , , , , , , , , ,

Auditor delator confirma que deputado Tiago Amaral recebeu 200 mil de propina

Olha a informação não é nova, mas foi confirmada ontem pelo ex-auditor fiscal malandrão Luiz Antonio de Souza, em depoimento à Justiça na Operação Publicano.

Segundo  Luiz Antonio de Souza, o deputado estadual Tiago Amaral, filho do conselheiro do Tribunal de Contas Durval Amaral, recebeu R$ 200 mil de propina para a sua campanha. A grana foi entregue dentro do prédio da Receita Estadual.

O ex-auditor afirmou que o valor arrecadado foi entregue a um assessor do deputado. Disse ainda que foi o próprio deputado que pediu a grana.

Em outro momento, Luiz Antônio disse que 90% dos auditores da Receita estão no esquema de cobrança de propina.

, , ,

Gaeco prende ex-delegado da Receita Estadual de Londrina

 

Marcelo Muller Melle
Marcelo Muller Melle

E o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) prendeu hoje mais dois integrantes do grupo que saqueava a Receita Estadual do Paraná.

O ex-delegado da Receita Estadual de Londrina, Marcelo Muller Melle, foi preso hoje em Cornélio Procópio e permanecerá engaiolado lá. Já o auditor fiscal Luiz Fernandes de Paula, foi detido em Curitiba.

Segundo o Promotor Jorge Barreto os dois já estão indiciados.

, , , ,

Conheça todos os nomes dos denunciados pelo MP na Operação Publicano

Ministério Público do Paraná acaba de apresentar denúncia contra 56 auditores fiscais, empresários, contadores e advogados acusados de envolvimento nas fraudes na Receita Estadual do Paraná. Na lista de denunciados estão empresas e empresários muito conhecidos no Estado.

Conheça a lista completa abaixo

, , , , ,

Mais políticos recebiam dinheiro da propina para campanhas, diz advogado do delator

O advogado Eduardo Duarte Ferreira, que defende o enroladaço auditor fiscal Luiz Antônio de Souza, em entrevista à CBN Londrina há poucos instantes, disse que havia um esquema para distribuir dinheiro para algumas campanhas eleitorais, além da campanha do governador Beto Richa.

Ele não citou nomes, mas disse que o auditor dará os nomes dos beneficiados nos próximos dias.

 

, , , ,

Justiça acata denúncia contra 62 integrantes do esquemão de propina. Policia ainda espera a apresentação do casal foragido

A juíza substituta da 3º Vara Criminal de Londrina, Déborah Pena, acatou a denúncia do Ministério Público (MP) na Operação Publicano. O comandante em chefe da pilantragem, conforme o MP, é o ex-inspetor-geral de fiscalização da Receita Estadual Márcio de Albuquerque Lima, que teve a prisão preventiva decretada em 20 de março e está foragido há 38 dias. A mulher dele, também auditora fiscal e que estaria envolvida no esquema de cobrança de propina na Receita Estadual, Ana Paula Lima, também está desaparecida.

O casal Márcio Albuquerque de Lima  e Ana Paula de Lima, durante uma prova das 500 Milhas de Londrina. Hoje, desaparecidos
O casal Márcio Albuquerque de Lima e Ana Paula de Lima, durante uma prova das 500 Milhas de Londrina. Hoje, desaparecidos

Além do simpático casal aí em cima, outras 60 pessoas foram denunciadas.

Veja abaixo o que informa o Jornal de Londrina

Operação Publicano

As investigações do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) em Londrina começaram há cerca de 10 meses, mas, de acordo com o promotor Cláudio Esteves, avançaram muito mais nos últimos 30 dias, período em que foram decretadas as prisões preventivas. (mais…)

, , ,