O PSOL critica os partidos tradicionais e propõe um novo modelo de gestão para o Paraná

Nascido em Cianorte, vereador em Almirante Tamandaré, o candidato do Psol ao governo do Paraná, Professor Piva, critica a forma como vem sendo conduzida administração do Estado e propõe um novo modelo de gestão.

, , , , , , , , , , , , , ,

Pablo Vittar não é Fernando Haddad

E não é que o meme criado por alguém mostrando Pablo Vittar como candidato a vice-presidente com Lula causou certo desconforto a campanha petista?

Ontem o partido usou suas redes sociais para desmentir a brincadeira. “Está circulando essa imagem na rede então vamos explicar: o vice de Lula é Fernando Haddad, e não Pabllo Vittar, pessoal”, diz a postagem, feita pela equipe que administra o perfil do petista no facebook.

Na foto de campanha o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, vice de Lula, foi substituído por Vittar, provocando a diversão e confusão.

, , , ,

Osmar Dias joga a toalha e diz que não vai participar mais desta eleição

COMUNICADO AOS PARANAENSES

Reorganizar o Estado, acabar com o loteamento de cargos, romper com um modelo de governo em que impera o compadrio, a nomeação de pessoas sem qualificação, sem capacidade, libertá-lo dos vícios do patrimonialismo e combater com rigor a corrupção que contaminou as instituições públicas, recuperando o respeito e a confiança da população nas autoridades.
Coragem e determinação para isso foi o que demonstrei em toda minha caminhada.
Durante meses a fio lutei incansavelmente para construir uma frente política que não me deixasse só numa batalha desejada por toda a sociedade.
Encontrei muita gente, nas ruas e nas estradas, sintonizadas com essas ideias, exigindo que as mudanças sejam feitas para não permitirmos que o Paraná e o Brasil sejam empurrados para uma crise ainda mais profunda.
Mas percebi que o sistema político sem reformas não aceita na prática o discurso de mudança que todos os políticos pregam em época de eleição.
Por ingenuidade ou excesso de confiança acreditei que como eu os políticos de todos os partidos haviam compreendido o momento grave que estamos vivendo.
Não cedo jamais em valores e princípios. Aceito discutir e construir alianças políticas que sejam para atender o interesse público. Mas não negocio com o interesse público, não faço acertos perniciosos à sociedade para contemplar pessoas ou grupos políticos que não medem consequências nem custos para ter o poder e repartir suas benesses com amigos e parentes.
Não agrido minha consciência em troca de tempo de TV, ou de apoio com base em barganhas escusas ou apoios hipócritas.
Política não pode ser um jogo dominado por sentimentos e paixões negativas como vaidade, inveja, pensamento medíocre.
Não aceito fazer parte disso!
Prefiro preservar minha história de trabalho e ter dignidade e respeito à minha família e amigos e às pessoas que verdadeiramente gostam e acreditam em mim.
Por isso, comunico que não disputarei as eleições em 2018.
Peço a compreensão e o apoio a essa difícil decisão que é definitiva.
Agradeço sinceramente o carinho que sempre recebi dos paranaenses e, peço que Deus nos conceda suas bênçãos para que tenhamos um futuro melhor para o nosso Paraná.

Osmar Dias

, , , , , , ,

Paulo Rabello é escolhido candidato a vice na chapa de Alvaro Dias

O senador Álvaro Dias, candidato à presidência da República pelo Podemos, já tem um vice pra chamar de seu.

Hoje o PCS anunciou a aliança com o Podemos e que Paulo Rabello é o pré-candidato a vice-presidente na chapa de Dias. Os dois se reuniram por cerca de uma hora na sede do PSC em Brasília e, mais tarde, oficializaram a aliança para a imprensa. (mais…)

, , , , ,

Manuela D’Ávila, do PCdoB, oficializa candidatura à presidência

do Estadão

Em uma convenção realizada na Câmara dos Deputados, em Brasília, o PCdoB oficializou nesta quarta-feira, 1º, a deputada estadual no Rio Grande do Sul, Manuela D’Ávila, como candidata à Presidência da República nas eleições 2018(mais…)

, , ,

O PT, Requião, Osmar Dias e as nuvens do céu

Já dizia o sábio – talvez nem tão sábio assim – que a política é igual nuvem: você olha para o céu e ela está de um jeito; segundos depois olha de novo e tudo mudou.

Bom, ontem Roberto Requião de Mello e Silva, o senador do MDB, disparou que não há mais possibilidade de acordo para que o MDB e o PDT de Osmar Dias caminhem juntos nesta eleição. (mais…)

, , , , ,

Richa diz que motivo do estremecimento PSDB/PP tem nome: Ricardo Barros

Richa – foto do site Causa Operaria

E agora há pouco, durante uma entrevista à Rádio CBN Londrina, com a jornalista Raquel Rodrigues, Beto Richa deixou claro o que está acontecendo em sua relação com a governador Cida Borghetti (PP).

Há muito tempo houve um acordo para que o PP e o PSDB caminhassem juntos. Cida receberia o governo e concorreria à reeleição e Beto Richa evitaria que o PSDB tivesse candidato ao governo e seria o candidato ao Senado pela Chapa.

Tudo certo, nada resolvido.

(mais…)

, , , , , , ,

Centrão confirma que vai com Geraldo Alckmin para a presidência da República

E o grupo denominado Centrão – DEM, PP, PR, PRB e Solidariedade – acaba de anunciar durante reunião num hotel em Brasilia que vai mesmo apoiar a candidatura de Geraldo Alckmin (PSDB) para a presidência da República.

Agora começa a briga pela indicação do vice na chapa.

, , , , , , ,

Ratinho também não define vice. Mas diz que vai cortar 50% das secretarias

O candidato ao governo do Paraná, Ratinho Junior, durante a convenção do PSD que está acontecendo em Curitiba, no Paraná Clube, também deu uma vasilinada com relação ao nome do candidato a vice. Disse que há vários nomes, etc, etc. Também não definiu chapa para o Senado e nem firmou apoio a Beto Richa.

De novo afirmou que vai reduzir pela metade o número de secretarias e que tentará sentar com os representantes dos sindicatos dos servidores já nos primeiros dias para criar um plano de ação para quatro anos.

Ouça um pouco da entrevista coletiva que ele concedeu antes do início da convenção.

, , , , , , , , , , ,

E na corrida para o Palácio Iguaçu, o filho predileto ficou feio

Darci Piana, Ratinho Jr, Noberto Ortigara e Edson Campagnolo -foto blog Fabio Campana

Depois do “estouro” provocado ontem pela revista Veja, em sua coluna Radar, que disse que o presidente licenciado da Federação das Indústrias do Estado do Paraná, Edson Campagnolo, estaria envolvido em maus feitos na Fiep, ele deixou de ser filho bonito. (mais…)

, , , , , ,

Cida/Barros e a hora do teste de fidelidade

A farra protagonizada pela governadora Cida Barros e pelo maridão o deputado Ricardo Barros, para tentar bombar a candidatura dela, teoricamente, mas só teoricamente, foi reduzida a partir do fim de semana. (mais…)

, , , , ,

Campanha com dinheiro público? Não, não. Eu não acredito

Não que este blogueiro pense que é campanha eleitoral com dinheiro público, longe disso, mas recebi aqui uma revista, capa dura – folhas internas com gramatura alta, de 74 páginas, impressa pela gráfica do Senado. Chique no úrtimo. (mais…)

, , , ,

Álvaro Dias: Começou onde? Em que cidade? Pelas mãos de Quem? Será que ele conta?

E o Senador Alvaro Fernandes Dias (Podemos) e sua assessoria distribuíram, via whats app, um vídeo que deveria ter a função de apresentar o pré-candidato à presidência, aos eleitores que ainda não o conhecem. (mais…)

, , , , , ,

O abuso do poder religioso nas eleições

Anna Virginia Balloussier/F.São Paulo
SÃO PAULO

Quando que o uso do poder religioso vira crime eleitoral? Eis uma pergunta com potencial de bagunçar as cortes responsáveis por julgar abusos no pleito de 2018.

Ok, um candidato não pode receber doações de entidades religiosas nem fazer propaganda dentro de templo, nisso a lei é clara. Mas e se subir no púlpito, sem que nem ele nem o líder religioso que o convidou solte um “vote em mim” (isso, sim, terminantemente proibido)? (mais…)

, , , ,
Página 1 de 512345