Câmara de Londrina não confia nas urnas eletrônicas que apurou os votos dos vereadores

Pelo jeito a maioria dos vereadores de Londrina não confia no sistema de apuração de votos no Brasil. Eles querem que a urna tenha eletrônica tenha ofereça o voto impresso.
Só para relembrar, o voto eletrônico começou no País em 1991. De lá pra cá houve várias falações de fraude e nunca foi provado absolutamente nada.
Mas, mesmo tendo sido eleitos por este sistema, que já contou votos da direita, da esquerda, do centro, do centro-direita, do centro esquerda e dos extremos, nos últimos 30 anos, confirmando a eleição de personagens de todas estas tendências, agora não acreditam mais na urna, a mesma urna que confirmou a eleição dos próprios.
Ontem eles aprovaram, por 10 votos a 9, um requerimento de autoria do vereador Giovani Mattos (PSC) a uma Moção de Apoio à Proposta de Emenda Constitucional 135/2019, de autoria da deputada federal Bia Kicis (PSL) que acrescenta o parágrafo 12 ao artigo 14, da Constituição Federal, dispondo que, na votação e apuração de eleições, plebiscitos e referendos, seja obrigatória a expedição de cédulas físicas, conferíveis pelo eleitor, a serem depositadas em urnas indevassáveis, para fins de auditoria.

STF confirma decisão de Fachin e anula condenações de Lula

foto Fernando Bizerra Jr

Por 8 votos a 3 o Supremo Tribunal Federal decidiu ontem confirmar a anulação das condenações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo então juiz federal Sérgio Moro.

Com isso, Lula recupera seus direitos políticos ‒ o que o torna apto a disputar as eleições de 2022, caso não sofra nenhuma condenação por órgão colegiado, com trânsito em julgado, até lá.

Em março, Fachin, que é relator dos casos referentes à Operação Lava Jato no tribunal, declarou monocraticamente a incompetência da 13ª Vara Federal de Curitiba (PR) para julgar os casos de Lula e tornou nulas as condenações nas ações penais do tríplex do Guarujá (SP), com pena de 8 anos e 10 meses de prisão, e do sítio de Atibaia (SP), com pena de 17 anos de prisão.

Isso não significa que Lula é inocente ou culpado, mas que o processo que o julgou estava contaminado.

As ações agora devem ser remetidas para novo julgamento pela Justiça Federal de Brasília ou de São Paulo. O foro será definido nos próximos dias.

A palhaçada do Pedágio

E a empresa CCR está fazendo campanha para amenizar a imagem estragada em anos e anos no Paraná. Ela quer participar da licitação do pedágio.

Agora, convenhamos. Pagaram propina desde 1997 para diversos agentes públicos do Estado; fizeram Leniência com multa risível, paga pelo usuário em forma de desconto da propina no preço, e não devolveram os 35% recebidos a mais na tarifa desde 1997; não fizeram as obras da duplicação de Apucarana a Curitiba em 24 anos de faturamento propinado e superfaturado; corromperam todos os atores sociais envolvidos de políticos a entidades sindicais e até judiciais; e ainda querem disputar mais 30 anos de contrato?
54 anos na boca do caixa dos Pedágios?
Mais de meio século de roubalheira e nenhum trecho duplicado integralmente?

E o atual governo do Paraná, vai passar a mão na cabeça dos caras?

Respeito com os desempregados

do Boca Santa

Desempregada, moradora de Campo Mourão usou um grupo de empregos em rede social para chamar a atenção de empregadores. Fez três pedidos:

1) Cumpram o horário marcado para as entrevistas.

2) Só peçam cópias de todo os documentos de quem forem contratar.

3) Avisem o entrevistado que não é selecionado.

“Precisamos de mais empatia. Não é fácil estar desempregado”, finalizou.

Coisas da política

Sabe aquelas coisas que ficam sempre claro: tudo muda para ficar exatamente do jeito que estava?

O atual secretário de Relações do Trabalho do governo Jair Bolsonaro, Mauro Rodrigues de Souza, construiu sua carreira no mundo petista, nos governos Lula e Dilma.

A indicação de Mauro Rodrigues está chamando a atenção de alguns poucos, ou seria de muitos? O homem de confiança da Central Única dos Trabalhadores (CUT), é agora o representante de Bolsonaro no meio sindical.

O risco de o MDB encolher ainda mais no Paraná

MDB está, na verdade, com a pulga, ou um elefante atrás da orelha. Recentemente em entrevista ao blog, o ex-governador Roberto Requião comentou que está tentando articular sua candidatura ao governo.

Óbvio que entra na disputa para ganhar, mas ele quer mesmo é fazer legenda para que os candidatos a deputado estadual – incluindo o filho – e federal tenham alguma chance.

O medo é que, do jeito que está, o partido não faça votos suficientes para emplacar nomes na Câmara Federal ou na Assembleia.

Veja o bate papo.

Crise no MDB não é de agora

Não é de hoje que o MDB de Londrina está em crise.

Partido que foi referência no Paraná no combate à ditadura, que elegeu diversos deputados estaduais, federais, senadores, governadores, todos com linha de pensamento de centro esquerda, na eleição para prefeito, em 2020, apostou no inverso de sua história.

Filiou e lançou o delegado Aguila Misuta como candidato a prefeito. Ele, declaradamente de direita e bolsonarista. O resultado foi um racha no partido que acabou não elegendo um único vereador na cidade.

 

Fogo no parquinho. Pedida intervenção e dissolução da executiva do MDB de Londrina

Fogo no parquinho.

Ex-candidata a vereadora de Londrina pelo MDB, Flávia Romagnolli, protocolou pedido para a dissolução do diretório municipal. (mais…)

Três capitais suspendem a aplicação da primeira dose da vacina

do G 1

Três das 27 capitais brasileiras paralisaram a aplicação d a 1ª dose contra a Covid nesta quarta-feira (14) por falta de doses: João Pessoa – que também deixou de aplicar a 2ª dose –, Rio Branco e Salvador.

(mais…)

CPI do Senado pode começar antes de dez dias

Jefferson Rudy/Agência Senado

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid pode ser instalada em menos de 10 dias e suas atividades deverão ser presenciais. Foi o que afirmou o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, na noite desta terça-feira (13). Mais cedo, durante a sessão deliberativa, ele leu os requerimentos que compõem a CPI, ato que concretiza a sua criação. (mais…)