Moro sai e sai atirando em Bolsonaro

, , , , , , , , , ,

Moro, sempre calmo, vaselinou em alguns momentos, e deixou claro sua fidelidade

O ministro da Justiça Sérgio Moro foi o entrevistado de ontem do programa Roda Viva, da TV Cultura. Foi sabatinado por jornalistas de vários veículos.

Na média até que se saiu bem. Deixou claro que, se depender dele, continuará fiel a Bolsonaro e não vai, em hipótese alguma, contrariar o mandatário do País em público.

Mantendo sempre uma postura calma, falou sobre diversos assuntos. Em alguns espinhosos ele vaselinou, como de hábito. Por exemplo, ao ser questionado sobre o enrolado ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio (Turismo), denunciado e indiciado pela Polícia Federal, se gostaria que ele fosse demitido do governo, Moro disse que há investigação em andamento e que a decisão é do presidente. Ou seja, não opinou.

Também se esquivou olimpicamente sobre o caso do chefe da Secretaria Especial de Comunicação Social, Fabio Wajngarten, sócio de uma empresa que tem como clientes midias que recebem do governo, o que é contra a lei.

Disse que não tem interesse, no momento, em concorrer a cargos eletivos, mas confirmou que não assinaria um documento dizendo que nunca se candidatará.

Foi questionado ainda sobre suas atitudes quando era juiz principalmente em relação à Vaza Jato. Reafirmou que, no seu entendimento os áudios vazados não comprovam irregularidades cometidas por ele ou que tenha instruído os promotores nas ações que resultaram na prisão e condenação de diversos políticos, inclusive do ex-presidente Lula.

Comentou ainda que a relação dele com o presidente é ótima.

, , , , ,

Moro aceitou ser o “super Ministro da Justiça”

Segundo o jornal O Estado de São Paulo, o juiz Sérgio Moro aceitou agora há pouco, depois de uma conversa com o presidente eleito Jair Bolsonaro, ser o novo ministro da Justiça. (mais…)

, , ,

Arrastão contra a pedofilia em 24 estados brasileiros

Alex Rodrigues – Repórter da Agência Brasil

O Ministério da Justiça e Segurança Pública deflagrou hoje uma megaoperação de combate à pedofilia. A Operação Luz na Infância mobilizou 1,1 mil policiais para cumprir mandados de busca e apreensão em 24 estados e no Distrito Federal.

(mais…)

, , ,