Promic faz 15 anos e artistas participam de debate em Londrina

Informa o ex-secretário de Cultura de Londrina, Luciano Bitencourt que o Programa Municipal de Incentivo a Cultura Promic está completando 15 anos.

E está convidando a todos para uma reunião hoje às 19h30, na Usina Cultural (Avenida Duque de Caxias 4159) para um debate sobre os rumos do Programa.

Veja o texto dele abaixo que eu emprestei para sempre do perfil dele no facebook:

O PROMIC FAZ 15 ANOS E QUEM GANHA É LONDRINA

O Promic tem sido estratégico para o desenvolvimento social e econômico de Londrina. O programa completa 15 anos e, pelas minhas contas, já injetou cerca de 50 milhões de reais diretamente na economia londrinense, por meio de incentivo aos seus projetos.

Mas, seus melhores números ou seus maiores benefícios, são as milhares e milhares de pessoas, de todas as regiões da cidade, que foram envolvidas por suas ações. A Secretaria de Cultura e o Conselho de Cultura poderiam fornecer números mais precisos para os londrinenses. Mas digo, sem medo de errar, que o programa estendeu a cidadania cultural como nunca se viu antes no município.

Como diz o amigo Valdir Grandini, o Promic não inventou a roda, mas colocou-a para girar. Surgiu em 2003 no seio de uma cidade sempre efervescente em sua produção cultural. Mas tem mérito de ter estendido essa produção para segmentos e grupos sociais que antes não eram satisfatoriamente alcançados É possível mensurar o que projetos como o Faces de Londrina, Um Canto em Cada Canto, A Rua Dança a Cidade, o Expressão Hip Hop, e tantos outros fizeram pela população de Londrina?

E tem também outros méritos, que só uma política pública continuada, direcionada ao interesse público, com o controle permanente da sociedade, pode proporcionar. Normalizou a relação entre o município e os festivais e fez crescer o numero de projetos dessa natureza. Foi vital para o crescimento e a consolidação de um pólo de produção audiovisual em Londrina. Robusteceu circuitos de produção e fruição culturais. Abriu espaços para grupos e comunidades. Estruturou uma política de preservação do patrimônio histórico.

Não é à toa que o Promic é tido pelo próprio Minc e por organismos nacionais e internacionais, a Unesco por exemplo, como modelo para os municípios brasileiros.

Mas a data, que é de comemoração, também é de preocupação. A nova administração paralisou em parte o programa, justamente nos seus projetos independentes, e não oferece soluções com a urgência e consistência que a comunidade com paciência espera. São um milhão e oitocentos mil reais que estão deixando de ser investidos em

Ao mesmo tempo, na minha opinião, setores retrógrados da sociedade, que não dizem se querem acabar com o programa ou instrumentalizá-lo, tentam enfraquecê-lo, como parte de sua disputa pelo poder,. Trata-se do MBL, que tem promovido perseguições, tentativas de censura contra produtores e artistas, espalhado inverdades e mistificações contra o programa.

E não estou falando de uma defesa incondicional do Promic. Ele é um modo de licitação de recursos públicos, feito com a efetiva participação da sociedade, numa parceria regulada por lei com o poder público, em todas as suas etapas: prioridades de investimentos, critérios de avaliação, seleção de projetos, acompanhamento da execução dos mesmos, prestação de contas, avaliação de resultados e propostas de mudança e aperfeiçoamento. Ou seja, o Promic é totalmente permeável a críticas, sugestões, alterações, desde que preservado o seu caráter público e de não interferência na liberdade de criação.

Aliás, o programa, além de ter um custo-benefício altamente favorável para o município e seus cidadãos, é uma das modalidades de convênio que melhor funcionam no âmbito da gestão pública. Os casos de projetos que sofreram desvio são poucos, atestam auditorias, a fiscalização da secretaria e o próprio controle social.

É hora de botar o bloco na rua, conversar com a população e defender um patrimônio de gestão da cultura e da cidade. Hoje (18), às 19h30, todos os cidadãos e cidadãs de Londrina, que consideram o acesso aos bens culturais um direito, estão convidados a debater o futuro do Promic e da gestão da Cultura em nossa Cidade.

O enfraquecimento e, no limite, o fim do Promic pode interessar a alguns poucos. O seu fortalecimento interessa a toda Londrina.

2 comentários em “Promic faz 15 anos e artistas participam de debate em Londrina

  • 19/10/2017, 16:57 em 16:57
    Permalink

    BLA BLA BLA BLA… 4 milhões e meio por ano e NINGUÉM de Londrina sabe onde vai…
    ‘produtores’ militantes políticos se mantem com dinheiro publico e jamais aceitam ser questionados, qualquer questionamento sobre o uso do dinheiro é acompanhada de gritos de fascista, xingamentos e ofensas mil..
    Perguntem pra população na rua..
    Que evento cultural vc costuma ir ?
    Você concorda com um cara pelado no Igapó pago com dinheiro publico (caixa)?
    Sabe onde vai parar os 4 milhoes do promic?
    Essa turminha adora falar em democracia mas nao aceitam ser questionados..
    Existem ótimos produtores que usam o promic… mas tb existem aproveitadores sagazes do $$$ publico

    Resposta
    • 19/10/2017, 23:13 em 23:13
      Permalink

      Parabéns pelo comentário, está coberto de razão, são todos um bando de esquerdistas que devem ser desmascarados.

      Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: