8 thoughts on “Vereador Santão: Vai ter Barulho?

  • 07/01/2021, 13:54 em 13:54
    Permalink

    Será que o verdadeiro seguidor de Jesus Cristo cultiva o exibicionismo de sua fé? Tem muito cristão por aí, ou melhor, hipócrita (e como Jesus discursava duramente contra os hipócritas) que deveria ler com atenção Mateus, capítulo 6, versículos 1 ao 18. Tem muita gente por aí que berra sua fé mas vai mesmo é para o colo do capeta.

    Resposta
  • 07/01/2021, 15:16 em 15:16
    Permalink

    Santão até tenta se passar por pessoa neutra, mas só que não. É indesejavelmente maniqueísta. Estranho um servidor público federal defender o comércio e a indústria com tanta ênfase e a reforma administrativa que talvez ocorra no Congresso. Claro que todos torcem por mais emprego, principalmente a classe trabalhadora. Há uma carência grande de postos de trabalho, oriundos da aposentadoria de muitos servidores públicos, e que os governos privatistas deveriam abrir para a população, Santão, que como você e eu teve o privilégio de ser, servidor público. Um servidor público federal privatista soa estranho. Assim como o Jessicão, que foi assessora do Filipe Barros, defende a iniciativa privada, contudo trabalha para o serviço público. Cumpre dizer que, a Ku Kus Klan é extrema-direita, o regime Apartheid foi extrema-direita, ambos violentos. Cumpre dizer, que sou mulher, aposentada, esquerda inteligente, defensora da heterossexualidade, cristã, defensora da igualdade social e econômica, porque todos os brasileiros deveriam ganhar bem, morar bem, ter acesso a uma educação de qualidade, ganhar esses 13900 pagos para esse legislativo londrinense. É possível? Sim, os países altamente desenvolvidos respondem. Não sou maniqueísta.

    Resposta
  • 07/01/2021, 16:20 em 16:20
    Permalink

    Discurso honesto. Deveria saber que isso é dever.

    Resposta
  • 07/01/2021, 17:05 em 17:05
    Permalink

    Diz o ditado português: “Elogio em boca própria é vitupério”.
    Sinônimos de vitupério: afronta, insulto, ofensa, injúria.

    Resposta
  • 07/01/2021, 17:29 em 17:29
    Permalink

    Que citação mais descabida é a de Carlos Marighela, figura histórica que morreu em 1969. O bem informado da Federal certamente sabe que não há nenhum partido de esquerda que defende a luta armada, muito menos o uso de armas para afrontar o poder constituído democraticamente. Ao contrário, quem tem defendido que cidadãos armados ataquem autoridades eleitas democraticamente é gente da direita. O Santão certamente pode confirmar pelo menos um líder da direita tupiniquim que expressou esse pensamento recentemente.

    Resposta
  • 07/01/2021, 19:21 em 19:21
    Permalink

    Muito sobrado. Elogia ele mesmo. Mais um ….

    Resposta
  • 07/01/2021, 20:29 em 20:29
    Permalink

    Que coisa feia, vereador, citar um episódio de novembro de 2017 onde o Delegado Francischini acusava, por ignorância ou desonestidade, a deputada petista Erika Kokay de defensora de família incestuosa. Que coisa feia, vereador Santão, tanto tempo depois, vir aqui repetir fake news já devida e completamente desmoralizados. Me desculpe, Santão, se o senhor ainda não foi esclarecido sobre a montagem de uma palestra da deputada Erika Kokay, em junho de 2016, feita por direitistas que cultivam a desonestidade intelectual e moral. Espero que a vereadora petista Lenir esclareça na Câmara essa acusação falsa que o vereador Santão fez neste blog contra a deputada petista Erika Kokay.

    Resposta
  • 08/01/2021, 00:58 em 00:58
    Permalink

    E o Santão já virou arroz de festa aqui no blog! Disse ele: “E tem muita gente da esquerda que quer um lockdown total”. Simplificação tosca. Há muita gente da direita que também defende lockdown para conter a expansão do coronavírus. A luta dos governantes para impedir que coronavírus traga mais doenças e mortes não depende só de sua posição política, depende de muitos outros fatores: administrativos, científicos e valorização da vida ou da manutenção da riqueza de grupos econômicos. Fora do Brasil, podemos citar dois governos ideologicamente antagônicos mas ambos enfrentando a pandemia até com medidas extremas que afetam o setor econômico. No Reino Unido, o primeiro-ministro Boris Johnson, CONSERVADOR, vem decretando lockdown em todo o Reino Unido para conter a explosão da nova cepa do coronavírus. Na Nova Zelândia, a primeira ministra Jacinda Ardern, TRABALHISTA, não teme parar a economia de uma cidade se for para salvar vidas. Recentemente, na Nova Zelândia, o surgimento de quatro casos (aqui em Londrina acha-se normal morrerem quatro londrinenses por dia) levou ao lockdown da cidade de Auckland. Nova Zelândia teve 25 mortos ou pouco mais por covid. O Brasil do direitista Bolsonaro já tem duzentos mil mortos. Simples, vereador: o senhor tem de escolher entre o dinheiro e a vida e a saúde das pessoas. Como cristão que o senhor diz ser, presumo que sua escolha não deve ser materialista mas humanista mesmo sendo de direita.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: