A PM no olho do furacão: Tenente coronel é indiciado na Operação Ferrari

Entre um dos 17 indiciados na Operação Ferrari, surgiu o tenente-coronel Mauro Rolim – chefe do 2°Comando Maior – em Londrina. Ontem foi desfeita uma quadrilha de traficantes, onde os líderes moravam aqui na cidade e somavam mais de R$ 40 milhões. As escutas teriam revelado a amizade entre Rolim e um dos líderes do tráfico. Além disso, a Polícia Federal descobriu que o traficante teria o costume de presentear o coronel. A Polícia Militar disse que Moura vai ficar no quartel e responder a um processo administrativo.

Há poucos meses outro tenente coronel caiu na mídia.  Samir Elias Geha, que comandou a PM de Londrina, teria levado um carro dele, um Toyota Corolla, para alterar o odômetro reduzindo a quilometragem na empresa do primão do governador Beto Richa, Luiz Abi Antoun. Posteriormente o carro foi deixado na revenda de veículos do irmão do vereador Jamil Janene para ser revendido.

Abi Antoun está preso acusado de fraude em prestação de serviços e de participação ativa nas confusões da Receita Estadual do Paraná

Um comentário em “A PM no olho do furacão: Tenente coronel é indiciado na Operação Ferrari

  • 16/06/2015, 16:24 em 16:24
    Permalink

    Só falta agora o Beto Richa vir a público para dizer que o tenente coronel é primo de 7º grau da Policia Militar…rsrs

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: