Dinheiro público bancou 700 toneladas de picanha e 80 mil cervejas para militares

do Congresso em Foco

Deputados do PSB na Câmara protocolaram uma representação na Procuradoria Geral da República (PGR) contra o que consideraram “uso de recursos com ostentação e superfaturamento” por parte das Forças Armadas.

O documento endereçado ao procurador-geral da República, Augusto Aras, inclui gastos exorbitantes com itens para churrasco, tais como carne, cerveja e carvão. Foram compradas toneladas de picanha, milhares de litros de cerveja, e centenas de latas de Skol Beats, segundo a denúncia. (leia mais)

Em um pregão eletrônico realizado em 2020 para o 38º Batalhão de Infantaria, foram adquiridos 500 garrafas da cerveja Stella Artois a R$ 9,05 cada; no mesmo certame, o batalhão adquiriu também 3.000 garrafas de Heineken, a R$ 9,80 cada. Já a 23ª Brigada de Infantaria de Selva foi agraciada com 3.050 garrafas de Eisenbahn, a R$5,99.

3 thoughts on “Dinheiro público bancou 700 toneladas de picanha e 80 mil cervejas para militares

  • 10/02/2021, 17:58 em 17:58
    Permalink

    Deixa eu ver: 1 tonelada equivale 1.000 quilos, então 700 toneladas equivalem 700 mil quilos, certo? 700 mil quilos divididos pelo efetivo de 300 mil militares resulta em 2,3333 quilos por militar, isso durante um ano, se dividir por 365 dias do ano da exatos 0,0063926027 gramas por dia, não estou nem falando por refeição. Sobre as cervejas sequer me dou ao trabalho de comentar…………conclusão: tem preso comendo bem melhor que militar e aluno da escola pública e que jornalista não sabe fazer conta. Aliás, a PGR podia nos informar quantos quilos de café consome por ano?

    Resposta
  • 10/02/2021, 20:55 em 20:55
    Permalink

    Está na hora de acabar com essa tal Lei da Transparência que o Lula inventou. Pra que essa agitação porque nossos militares comeram um churrasquinho de picanha? E que motivo há para tanto barulho por que os defensores da pátria tomaram umas Skol Beats, Stella Artois, Heineken ou Eisenbahn, cervejas que a gente pode ver em qualquer mercado de classe média? Vocês não iam querer que os membros das Forças Armadas fossem beber Antártica Subzero ou Brahma (essa nem pensar!)? Pra acabar com essas fofocas inúteis, tomara que o Bolsonaro acabe logo com a Lei da Transparência. Vamos voltar aos bons da Revolução de 64 quando não havia essas notícias negativas. E nossos bravos soldados vão poder comer contra filé de wagyu e tomar uma deliciosa Falke Vivre Pour Vivre sem que esse povo chato fique fofocando no dia seguinte.

    Resposta
  • 11/02/2021, 10:52 em 10:52
    Permalink

    Mesmo como um dos provedores desse lote de especiarias – pelo menos para mim -, essa notícia me tranquilizou, logo eu que desejo que o nosso país viva em paz e harmonia com seus vizinhos. Com nossos soldados participando de churrascos de picanha, regados a cervejas de marcas internacionais e degustando bolos recheados com leite condensado, acredito que eles não vão querer se meter em guerra contra os soldados bolivarianos do Maduro. O presidente genocida vive fazendo provocaçãozinhas ao governo bolivariano da Venezuela mas nossas forças armadas com certeza vão optar pela paz.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: