Sem delação, Youssef teria pena de 240 anos, diz Figueiredo Basto

figueiredo basto --

 

Do Fábio Campana

O advogado de Alberto Youssef, Antônio Figueiredo Basto, disse ontem que ficou satisfeito com a homologação do acordo de delação premiada de seu cliente, que estabeleceu pena máxima de 5 anos em regime fechado. O doleiro responde a cerca de 30 ações. Se fosse condenado a 8 anos de prisão em cada uma, sua pena seria de 240 anos, segundo o advogado.”Foi bastante razoável, pois ele vai de 3 a 5 anos. Acredito que os 5 anos estão descartados, será no máximo 3. Mas ainda trabalho para isso ser menor, para haver perdão judicial”, disse Basto. Segundo ele, outro ponto positivo foi o fato de o acordo abarcar todas as ações relativas ao doleiro, inclusive as do caso Banestado –escândalo de evasão de divisas nos anos 90.

5 comentários em “Sem delação, Youssef teria pena de 240 anos, diz Figueiredo Basto

  • 23/01/2015, 13:39 em 13:39
    Permalink

    Mas aí em 240 anos o advogado não receberia nada, pois deveria estar falecido neste tempo todo.
    Mas em 3 ou 5 anos, ainda o Youssef Alberto poderá ter uma vida laboral digna e ainda prover para pagar as contas pendentes.
    Será que novamente voltará para o setor de câmbio e desligo!

    Resposta
  • 23/01/2015, 21:01 em 21:01
    Permalink

    E o advogado aí volta pra Sanepar? Mas há um outro detalhe interessante nesse acordão chamado delação premiada: a cláusula de performance. Para cada R$ 50 milhões que a justiça recuperar com a ajuda do santinho do Yousseff, o doleiro recebe R$ 1 milhão. Quanto ao perdão judicial, só se a trama tivesse funcionado 100% e o Aécio Bafômetro Não tivesse sido eleito.

    Resposta
    • 24/01/2015, 10:23 em 10:23
      Permalink

      E também não pode delatar tucanos porque são puros. Se explicar como funcionou o esquema em São Paulo, vai pro Afganistão…

      Resposta
  • 24/01/2015, 13:20 em 13:20
    Permalink

    No Brasil é só ser um bom ator e contar belas historias que se condenado a 400 anos sai da cadeia com todos seus bens roubados e com a filha do Juiz.

    Resposta
  • 25/01/2015, 19:51 em 19:51
    Permalink

    Só no Brasil. Delação premiada com comissão. Aí não é delação premiada, é delação superpremiada.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: