Vem fácil vai mais fácil ainda: Auditor fiscal gastou até R$ 15 mil por mês com programas sexuais

O auditor fiscal  preso da Receita Estadual, Luiz Antônio de Souza investigado por manter relações sexuais com adolescentes , chegou a pagar até R$ 15 mil ao mês com programas. O auditor também é investigado pelo esquema de propina na Receita Estadual, na Operação Publicanos. Cerca de 30 pessoas são investigadas entre funcionários do órgão e empresários. Este auditor foi preso em janeiro com uma adolescente, em um motel conhecido da cidade.

Deixe uma resposta