Taekwondo paraolimpico e o comandante londrinense

Rodrigo Ferla e seus alunos. Foto: Josi Schmidt/IPCE

Da Vila Nova, em Londrina, para o mudo. Os Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020 marcam a estreia do Parataekwondo como esporte paralímpico na história. Mesmo sendo uma novidade, a modalidade se apresenta como um potencial de medalhas para o Brasil.

O grupo treina em Curitiba sob o comando do londrinense mestre Rodrigo Ferla.

Sob o comando de Ferla o Brasil se tornou destaque no cenário internacional do parataekwondo. Ele  liderou a equipe que trouxe cinco medalhas (dois ouros, duas pratas e um bronze) dos Jogos Parapan-Americanos de Lima, quando a delegação brasileira conquistou a marca histórica de 258 medalhas e a primeira posição geral na competição.

Deixe uma resposta