Alô, alô PSDB… Então, o PT dizia que o PSDB era poupado: Lava Jato indicia Geraldo Alckmin

do G1

O ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) foi indiciado pela operação Lava Jato da Polícia Federal, nesta quinta-feira (16), pela suspeita de três crimes: lavagem de dinheiro, caixa dois eleitoral e corrupção passiva.

PF indicia Alckmin por corrupção passiva, caixa dois e lavagem de dinheiro

O ex-tesoureiro do PSDB Marcos Monteiro e o advogado Sebastião Eduardo Alves de Castro também foram indiciados. Alckmin foi governador do estado de São Paulo entre 2001 e 2006 e de 2011 a 2018.

G1 procurou contato com a defesa dos três indiciados. Em nota, a defesa de Alckmin disse que o indiciamento do ex-governador “foi injustificável e precipitado” e “feriu o direito da ampla defesa”. A defesa de Marcos Monteiro informou “que já se colocou à disposição das autoridades para esclarecimentos.” (Leia mais abaixo)

O Inquérito já está no Ministério Público de São Paulo, que tem três opções: decidir pelo arquivamento; oferecer a denúncia contra o ex-governador e o ex-tesoureiro à Justiça; ou pedir novas diligências para que a polícia aprofunde algum ponto da investigação.

Alckmin começou a ser investigado em 2017 depois da colaboração premiada de executivos da Odebrecht. A empreiteira nunca apareceu como doadora das campanhas de Alckmin.

No início deste mês, a força-tarefa da Operação Lava Jato em São Paulo também denunciou o senador e ex-governador de São Paulo José Serra (PSDB) e a filha dele, Verônica Allende Serra, por lavagem de dinheiro. Em nota à imprensa, Serra criticou a operação afirmando que a busca e apreensão realizada em sua residência foram “medidas invasivas e agressivas”.

Segundo o Ministério Público Federal, a Odebrecht pagou a Serra cerca de R$ 4,5 milhões entre 2006 e 2007, supostamente para usar na sua campanha ao governo do estado de São Paulo; e cerca de R$ 23 milhões, entre 2009 e 2010, para a liberação de créditos com a Dersa, estatal paulista extinta no ano passado.

O candidato à presidência da República pelo PSDB, Geraldo Alckmin, participa da abertura da 14ª Expo Cristã — Foto: André Lucas/Estadão Conteúdo

O candidato à presidência da República pelo PSDB, Geraldo Alckmin, participa da abertura da 14ª Expo Cristã — Foto: André Lucas/Estadão Conteúdo

 

6 thoughts on “Alô, alô PSDB… Então, o PT dizia que o PSDB era poupado: Lava Jato indicia Geraldo Alckmin

  • 17/07/2020, 12:12 em 12:12
    Permalink

    Pelo jeito o Moro sai candidato em 2022 pelo Podemos… O Sr. Álvaro agiu rápido, ou estariam os procuradores da Lava Jato “perdidos”. E o samba do afro doido….

    Resposta
  • 17/07/2020, 12:47 em 12:47
    Permalink

    Pois não é que alguns “funcionários bem-remunerados do povo ” andaram processando ou fazendo bravatas contra blogueiros por causa de comentários? Meu amigo “servidor meia boca do povo” vá procurar o que fazer e deixe nossos comentários em paz. Censura não politíco (vou poupar o adjetivo). Vá trabalhar. Vai ver o que o comerciante, o trabalhador e pai e mãe de família estão precisando neste momento difícil. E deixe nossos comentários em paz. #FORACENSURA

    Resposta
  • 17/07/2020, 13:27 em 13:27
    Permalink

    Calma, pessoal, por enquanto o dr. Alckmin, o Santo, foi indiciado pela PF. Se chegar a ser condenado, só quando o tataraneto dele estiver fazendo o pós-doutorado na Universidade do Vale do Jequitinhonha. Como vai ser também o futuro do senador José Serra que, denunciado recentemente pelo Ministério Público Federal também por corrupção das grossas, só será condenado quando já estiver se mudado para a Cidade dos Pés-Juntos. Quá! Quá! Quá!

    Resposta
  • 17/07/2020, 15:25 em 15:25
    Permalink

    Jogo de cena dessa corja. Firam pegos de calças curtas aí resolveram “investigar” a tucanalha de repente. Esperaram passar as eleições, né? Safadeza com verba federal e muitas diárias pagas à tal “força tarefa”

    Resposta
  • 17/07/2020, 20:19 em 20:19
    Permalink

    E o coronel Aécio Neves continua não vindo ao caso. E o Fernando Henrique Cardoso… bem… deixa ele quietinho sem ser incomodado porque esse aí é aliado do Moro.

    Resposta
  • 21/07/2020, 12:25 em 12:25
    Permalink

    Seja tucano ou petófilo, enquanto o Gilmar Mendes, Marco Aurélio Mello e demais cupinchas estiverem no STF, nenhum processo contra eles dará em nada.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: