Faltando 9 dias para encerrar o mandato, Crivella é preso no Rio

Crivella chegando à delegacia / reprodução imagem da TV Globo

do G1

O Prefeito do Rio, Marcelo Crivella (Republicanos), foi preso na manhã desta terça-feira (22) em uma ação conjunta entre a Polícia Civil e o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ). Além dele, foram presos também o empresário Rafael Alves, o delegado aposentado Fernando Moraes, o ex-tesoureiro da campanha de Crivella, Mauro Macedo, além dos empresários Adenor Gonçalves dos Santos e Cristiano Stockler Campos, da área de seguros.

O ex-senador Eduardo Lopes também é alvo da operação. No entanto, ele não foi encontrado em sua casa no Rio. Ele teria se mudado para Belém e deverá se apresentar à polícia. Ele foi senador do Rio pelo Republicanos, ao herdar o cargo de Crivella, e foi secretário de Pecuária, Pesca e Abastecimento do governador afastado Wilson Witzel.

Todos os presos vão passar por uma audiência de custódia às 15h, no Tribunal de Justiça, para que a legalidade do procedimento seja avaliada, conforme determinou o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin.

O delegado aposentado Fernando Moraes está com sintomas de Covid-19 e, por isso, não foi levado para a Delegacia Fazendária como os outros presos. Ele está na Polinter, também na Cidade da Polícia.

Equipes da Polícia Civil chegam no condomínio onde mora prefeito Marcelo Crivella — Foto: Paulo Renato Soares / TV Globo

Equipes da Polícia Civil chegam no condomínio onde mora prefeito Marcelo Crivella — Foto: Paulo Renato Soares / TV Globo

Confira abaixo quem foi preso:

  • Marcelo Crivella, prefeito do Rio;
  • Rafael Alves, empresário;
  • Fernando Moraes, delegado aposentado;
  • Mauro Macedo, ex-tesoureiro da campanha de Crivella;
  • Adenor Gonçalves dos Santos, empresário;
  • Cristiano Stockler Camposempresário da área de seguros.

Todos os alvos da operação foram denunciados pelo MP pelos crimes de organização criminosa, lavagem de dinheiro, corrupção ativa e corrupção passiva.

‘QG da Propina’

A ação é um desdobramento da Operação Hades, que investiga um suposto ‘QG da Propina’ na Prefeitura do RioOs mandados são cumpridos pela Coordenadoria de Investigação de Agentes com Foro (CIAF) da Polícia Civil e do Grupo de Atribuição Originária Criminal da Procuradoria-Geral de Justiça (Gaocrim), do MPRJ. A decisão é da desembargadora Rosa Helena Penna Macedo Guita.

Crivella foi preso em casa, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, por volta das 6h. Ele foi levado diretamente para a Cidade da Polícia, na Zona Norte. Antes de entrar na Delegacia Fazendária, ele disse que foi o prefeito que mais combateu a corrupção e que espera por “justiça”.

“Lutei contra o pedágio ilegal, tirei recursos do carnaval, negociei o VLT, fui o governo que mais atuou contra a corrupção no Rio de Janeiro”, disse Crivella. Questionado sobre sua expectativa a partir de sua prisão, o prefeito se restringiu a responder: “justiça”.

Pego de pijamas

Ao chegar à Delegacia Fazendária, o advogado de defesa Alberto Sampaio disse que Crivella ficou surpreso com a prisão e foi pego ainda de pijamas em casa, já que tinha acabado de acordar. O advogado, no entanto, não quis gravar entrevista com a imprensa.

A prisão de Crivella acontece 9 dias antes de terminar o seu mandato. Como o vice-prefeito dele, Fernando McDowell, morreu em maio de 2018, quem assume a prefeitura enquanto o prefeito estiver preso é o presidente da Câmara de Vereadores, Jorge Felippe (DEM).

Crivella chega à Cidade da Polícia  — Foto: Reprodução/TV Globo

Crivella chega à Cidade da Polícia — Foto: Reprodução/TV Globo

Delação revelou ‘organização criminosa’ na prefeitura

A investigação começou em 2018, a partir da delação do doleiro Sergio Mizrahy, que admitiu ser responsável pela lavagem de dinheiro para o que os investigadores chamam de organização criminosa que atuava dentro da prefeitura. (leia mais)

, , , , ,

Barbosa Neto é inocentado no caso da merenda escolar

Informa o jornalista Rafael Machado, da Folha de Londrina, que o ex-prefeito Homero Barbosa Neto foi inocentado da acusação de irregularidades na contratação da empresa Geraldo J. Coan, de Itajaí (SC), para o preparo da merenda escolar para as escolas da rede municipal de ensino. Também foram inocentados o ex-secretário de Gestão Pública Fábio Reali e uma servidora municipal. (mais…)

, , , ,

Flávio Bolsonaro, senador. Na mira do COAF. Veja por quê

, , , , , , , ,

Preso ex-prefeito de Astorga fundador do consórcio de Asfalto Cindepar

do Portal Pinga Fogo

O ex-prefeito de Astorga Arquimedes Ziroldo o ‘Bega’ foi preso na manhã desta quinta-feira, 12, durante uma operação deflagrada pelo Ministério Público, Gepatria – Grupo Especializado na Proteção do Patrimônio Público e no Combate à Improbidade Administrativa e Grupo de Atuação de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). Bega foi preso em Curitiba. (mais…)

, , , , ,

Réus e testemunhas da ZR3 começam a ser ouvidos hoje

E, enfim, começam hoje, às 13h30, os interrogatórios na Justiça sobre o caso ZR3. Para recordar, o Ministério Publico investiga, há mais de um ano, denúncias de que haveria um esquema na Câmara de Vereadores de Londrina de pagamento de propina para mudança de zoneamento de áreas da cidade. Entre os vereadores dois são acusados: Rony Alves (PTB) e Mário Takahashi. (mais…)

, , ,

Justiça bloqueia bens do prefeito de Rolândia

Informa o jornalista Rafael Machado, da Folha de Londrina, que o juiz Marcos Rogério César Rocha, da Vara da Fazenda Pública, ordenou a indisponibilidade parcial de bens de quatro empresas e oito pessoas investigadas pelo Ministério Público na Operação Patrocínio, que apura um suposto recebimento de vantagens indevidas em troca de mudanças em contratos na Prefeitura de Rolândia. (mais…)

, , , ,

Nova reviravolta na Operação Publicano 3 e 5 . STF anula provas

A 2ª  turma do Supremo Tribunal Federal acaba de conceder habeas corpus em favor de Antonio Pereira Junior e Leila Pereira ambos acusados de envolvimento na Operação Publicano.

Para recordar, a Operação Publicano investigou um esquema de corrupção na Receita Estadual do Paraná, em que participariam fiscais da Receita, empresários e políticos.

O habeas anula todas as provas no âmbito da Publicano 3 e 5 conseguidas, segundo o advogado de defesa Walter Bittar, de forma ilícita na casa dos acusados. Houve violação de domicílio sem autorização judicial.

Ouça o que diz Bittar.

, , , , , ,

LEC x SM Sport – caso está sendo discutido no Ministério Público

Foto Londrina Esporte Clube

E o Londrina Esporte Clube – único time que ainda faz sofrer este blogueiro – entra o ano cheio de dúvidas.

O atacante Dagoberto, artilheiro da Série B pelo LEC no ano passado renova ou não renova? A tendência é de renovação do contrato. (mais…)

, , , , ,

MP pede para bloquear R$ 1,6 mi da conta de Marcelo Belinati

E o prefeito de Londrina, Marcelo Belinati (PP) ganhou mais uma dor de cabeça, daquelas de tirar o sono, a tranquilidade do lar, etc.

Informa o G1 que o Ministério Público do Paraná (MP-PR) pediu o bloqueio de R$ 1,6 milhão do prefeito. Ele é alvo de uma ação por improbidade administrativa, enviada à Justiça na tarde de quarta-feira (1º).

(mais…)

, , , , , , ,

IPTU “mamão com açúcar” gera ação de improbidade contra Belinati

O promotor de justiça Renato de Lima Castro, de Londrina, anuncia que irá mover uma ação contra o prefeito Marcelo Belinati por improbidade administrativa.  (mais…)

, , , ,

Pedido de cassação de Belinati Arquivado. Mais uma ação política Sonrisal em Londrina

E a política em Londrina faz um esforço danado para ficar só no momento picuinha.

Então. Em fevereito ( leia aqui) representantes de três partidos – PSC, PSD e PPS – foram à Câmara e protocolaram um pedido de abertura de Comissão Processante contra o prefeito Marcelo Belinati. Já na época havia o cheiro inconfundível de pura ação política. A acusação era de improbidade administrativa pois, conforme o povo que foi lá, Belinati teria atropelado o processo legal para aplicar o maior reajuste no IPTU desde os tempos da hiperinflação. (mais…)

, , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Indignados com o aumento do IPTU de Londrina moradores protestam pelas ruas de Curitiba

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,