Departamento de Comunicação da UEL, a coisa não está legal

Por Guilherme Vanzela

A crítica mais difícil a ser feita é a autocrítica. É muito fácil reclamar do sistema e dizer que isto ou aquilo está errado. Complicado é olhar a sua própria realidade e pensar: “opa, talvez minha parte não esteja sendo feita da melhor maneira”. E isso é o que acontece hoje com o Departamento de Comunicação da UEL.

Apenas para constar, lá é uma segunda casa deste que vos escreve. Formado e pós-graduado por lá e no último ano de sua segunda graduação, também por lá. Sou defensor do ensino público, universal, de qualidade, com boa remuneração para professores, servidores e afins. Porém, isso desde que se cumpra a função social de uma instituição pública. (mais…)

A correria do Cupim e o medo do gol

Especial para o VEC – Por Antonio Santiago

Eu, e o resto da cidade, o conhecíamos pelo singelo apelido de Cupim. O nome de batismo creio que só os pais sabiam.

O cara era um afrodescendente boa praça. Alegre, bom papo, parça mesmo. Era ensacador e ai de quem o chamasse de saqueiro. Era flertar com hematomas, escoriações e fraturas ósseas. (leia mais)

Moro e o paradoxo: todos os cretenses são mentirosos! Logo…

Por Lenio Luiz Streck

do Conjur/Tese (vinculante): Impossível sair de um paradoxo!

Não se fala de outra coisa. Oito horas de depoimento — uma montanha de palavras — produziram um ratinho (parafraseando Moro quando confrontado com os vazamentos do site The Intercept).

Moro, na verdade, caiu em um paradoxo. O que é um paradoxo? É algo sobre o qual não podemos decidir. O mais famoso é o “Paradoxo de Epimênides”: “Um cretense disse: ‘todos os cretenses são mentirosos’”. O Apóstolo Paulo (Atos, 17), usando-o, disse: se este enunciado é verdadeiro, é falso, já que um cretense mentiroso o fez. (mais…)

Bolsonaro x Moro: Relação custo/benefício

Por Leonardo Henrique dos Santos

O presidente Bolsonaro arriscou um lance ousado no tabuleiro político. Para escapar ao risco do iminente xeque-mate, que seria a abertura de um processo de impeachment com base nas denúncias do ex-ministro Sergio Moro, ofereceu sua rainha ao adversário: deixou de lado uma das principais bandeiras que empunhou para chegar à presidência, que foi o rompimento com as práticas da “velha política”; e, sem demonstrar qualquer constrangimento, foi se aliar aos expoentes da tal velha política que tanto dizia combater – a bandidagem que comanda o grupo chamado Centrão. (mais…)

Bolsonaro usa o caos para desviar sua incompetência

Por Alcântara Almeida

Prezado Osti, sempre tive algumas ressalvas ao trabalho em relação à política do SUS do Ministro Mandetta, ele tem uma visão de privatização da saúde pública afinada com a proposta do Bolsonaro.

Contudo, em relação a sua estratégia a pandemia do COVID-19 passando a perceber a importância do SUS e seguindo adequadamente os preceitos científicos e da OMS não há o que possamos criticar, pelo contrário, devemos elogiar suas atitudes e suas posições. E por isso, criou, aquilo que o Bolsonaro precisava para desviar a sua incompetência na falta de governabilidade do país e da economia, um novo embate contra o vírus e tudo que está nas teorias das conspirações olavianas, terraplanistas e ungidas pelo fanatismo religioso. (mais…)

Vamos vencer a batalha? Depende.

Por Guadêncio Torquato

Deu a louca no presidente Jair Bolsonaro. A entrevista coletiva para a qual convocou 9 ministros nada mais foi do que uma de suas tentativas para transmitir a ideia de que o país tem piloto, que não está a deriva,  e é ele quem manda em matéria de ataque ao Covid-19, e não o ministro da Saúde, Luiz Mandetta. Foram hilariantes as cenas da máscara, que sempre escapulia das orelhas quando Sua Excelência tentava recolocá-las depois de tirá-las para falar. Contrariou as indicações médicas para sua manipulação. O que revela apenas a intenção de convencer plateias de que é uma pessoa prevenida. (mais…)

Curitiba merece uma eleição disputada, não por WO

*Fábio Aguayo
Estamos chegando na reta final para filiações partidárias, daqueles que planejam disputar as eleições de 4 de outubro. O momento é ideal para avaliações e conclusões – acredito que Curitiba ter a eleição mais disputada de sua história e de todas as capitais do Brasil.

(mais…)

Obras de ficção e as fake news que as rodeiam

imagem BBC

Por Lázaro Gorini

Em plena modernidade do século XXI vivemos uma situação ímpar: o surgimento de uma nova onda de pensamento onde obras de ficção são propaladas como se fossem relatos de fatos reais. Esse pensamento nos remete ao período pré-renascentista, sendo mais específico, o período conhecido como Alta Idade Média onde os livros eram cercados por uma alta seriedade levando a crer que letravam somente verdades absolutas. (mais…)

, , , , ,

A Milícia e os ´´progressistas“

Por José Maschio (Gancho)

As milícias brasileiras (não é privilégio do Rio isso de ter milícias organizadas) são herdeiras diretas e modernizadas dos esquadrões da morte da Ditadura.
A PM, no Brasil todo, sempre foi fornecedora de mão de obra para as milícias. Existe uma conexão direta entre milicianos e policiais militares. (mais…)

Religião e Política

por Regina Escudero

Sou Cristã, faço parte de uma igreja presbiteriana em Londrina(que não é a citada nessa reportagem) e me envergonho da postura que vem sendo tomada por parte de algumas das nossas Igrejas evangélicas ao disponibilizarem seus púlpitos para serem usados como palanques políticos-eleitorais e de aliciamento, e por vezes constrangimento, de seus fiéis. A atitude do Pastor Emerson Patriota me fez lembrar dos tempos dos coronéis que li nos livros de história e que assisti nos vestígios da ditadura que vivenciei nos anos de 1970. Não é ilegal, mas é imoral! (mais…)

Se arrependeu de ter votado no Bolsonaro?

Por Vinicius Borba

Se arrepender de votar em Bolsonaro é isentá-lo de suas responsabilidades.

Ele que prometeu, ele que cumpra.

Ele que usa Deus como base, ele que arque com as consequências.
Me arrependo é de ter comprado o ingresso do D2 para o show de Londrina, quando o b… mole se calou por uma decisão judicial e tocou o foda-se pra todo mundo que tinha comprado ingresso.
Me arrependo de ter colocado os CDs (não sou tão velho, nem tão novo) do Chico e Caetano pra tocar pra quem não conhecia.

Acreditar que eles eram gênios. (mais…)

, , ,

Ora Pombas!

Ora Pombas!

Há trinta anos os verdes jogavam tinta, verde é claro, nos poluidores e sabíamos exatamente quem se importava com o ambiente, pois havia até um ditado que mostrava a importância da galinha perante o ovo.

Hoje como vemos sobrou apenas a galinha dos ovos de ouro, não importando muito quem é poluidor, pois a opinião pública já admite o homem procurando mecanismos de desenvolvimento limpo, as pessoas não compram qualquer coisa por qualquer preço, existe um conceito de sobrevivência na humanidade muito diferente da paz e amor inocente dos anos setenta, finalmente está na moda preservar o planeta para as futuras gerações.

(mais…)