Bolsonaro exonera ministro suspeito de desviar recursos públicos. Mas ele voltará

Na madrugada de hoje o Diário Oficial trouxe a exoneração do Ministro do Turismo Marcelo Álvaro Antônio.

Álvaro Antônio é suspeito de ter usado laranjas na última campanha eleitoral para desviar dinheiro do Fundo Eleitoral para empresas parceiras. Porém, a exoneração foi necessária apenas para que ele pudesse assumir o cargo de deputado federal. Após a posse como deputado ele deverá voltar para o Ministério.

Conforme o jornal Folha de São Paulo, quatro candidatas à Câmara Federal pelo Estado de Minas Gerais obtiveram, juntas, pouco mais de 2 mil votos. No entanto, receberam do PSL, partido ao qual são filiadas, R$ 279 mil para serem usados na campanha. Apesar da votação insignificante, elas estão entre os 20 candidatos do partido que mais conseguiram dinheiro público em todo o Brasil.

Movimentações nas contas de Lilian Bernardino (196 votos), Mila Fernandes (334 votos), Débora Gomes (885 votos) e Naftali Tamar (669 votos) levantaram suspeitas quanto à possibilidade de elas terem sido usadas como “laranjas” pelo deputado federal mais votado do Estado e escolhido ministro do Turismo de Jair Bolsonaro, Marcelo Álvaro Antônio (PSL). É ele quem também comanda a legenda em Minas.

Um comentário em “Bolsonaro exonera ministro suspeito de desviar recursos públicos. Mas ele voltará

  • 06/02/2019, 11:43 em 11:43
    Permalink

    Mas ele voltará? Será ele defenestrado do cargo de ministro como boi de piranha enquanto o Zero Um é nomeado para um cargo na Mesa Diretora do Senado? De qualquer forma o laranjal comandado pelo proeminente membro da bancada evangélica, ex-ministro Marcelo Álvaro Antônio, levou uma brasileira a pedir asilo político a Portugal.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: