Mais uma aditivo para assombrar a prefeitura de Londrina

do G1 – Por Rafael Machado, g1 PR, e Mônica Dau, RPC Londrina

A Prefeitura de Londrina autorizou um novo aditivo, desta vez de R$ 101 mil, para a trincheira das Avenidas Rio Branco com Leste Oeste. Com isso, a obra atingiu o custo de R$ 34,8 milhões.

O valor é perto de 36% maior do que os R$ 25 milhões previstos na assinatura do contrato. Segundo a prefeitura, o aditivo é referente ao reequilíbrio econômico-financeiro solicitado pela empresa responsável, a TCE Engenharia, para adequação das redes pluviais.

A obra começou em janeiro de 2021 e deveria estar pronta em janeiro deste ano. A empreiteira alegou vários motivos para o atraso e teve o prazo de entrega estendido até julho, mas já informou que não vai conseguir cumprir com o cronograma. A empresa acredita que pode finalizar a trincheira até novembro. De acordo com o Portal de Transparência da administração municipal, os trabalhos estão com 47,41% de execução.

Em nota, a Prefeitura de Londrina explicou que as galerias pluviais serão antigas nesta nova fase da construção.

Comércios fechados

Comerciantes da região afirmam que têm acumulado prejuízos por causa da demora da obra. Com as ruas no entorno fechadas, os estabelecimentos ficam “ilhados”, com pouca movimentação de clientes.

Nas últimas semanas, uma frutaria, um estacionamento, loja de pneus e uma papelaria fecharam as portas.

Trincheira da Avenida Rio Branco, em Londrina (PR) — Foto: Alceu Nascimento/RPC

Trincheira da Avenida Rio Branco, em Londrina (PR) — Foto: Alceu Nascimento/RPC

Questionado sobre o ritmo dos trabalhos, o prefeito Marcelo Belinati (PP) disse, em entrevista coletiva na terça-feira (11), que “a obra está caminhando e esperamos que ela seja entregue ainda neste ano”.

Alvo de investigação

O Ministério Público do Paraná (MP-PR) abriu um inquérito civil em março para investigar o “descumprimento do cronograma de construção” da trincheira.

O MP também pediu informações sobre “os aditivos contratuais de ajustes de valores e prazos e a forma de fiscalização das obras pelo Município de Londrina”.

Compartilhe
Leia Também
Comente

Um comentário

  1. Edson

    Já passou da hora de a Câmara investigar.
    Ou vão passar atestado?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Buscar
Anúncios
Paçocast
Anúncios