Operação Luz Oculta investiga contratos da Energepar com Sercomtel Iluminação

Telma Elorza
O LONDRINENSE

Agora é oficial: O Núcleo de Foz do Iguaçu da Divisão de Combate à Corrupção do Paraná abriu inquérito para investigar possíveis fraudes no contrato da Sercomtel Iluminação, de Londrina, com a empresa Energepar Empreendimentos Elétricos. Este é o terceiro inquérito envolvendo a empresa Energepar, que também está sendo investigada por contratos fraudulentos com as prefeituras de Foz do Iguaçu e Santa Terezinha de Itaipu, na chamada Operação Luz Oculta.

A delegada Rita de Cássia Camargos Lira, responsável pelo inquérito, informou que foram encontrados indícios de fraude no contrato social da empresa, que apontam a constituição por meio de “laranjas”. “A gente está investigando se há envolvimento de funcionários ou servidores da Sercomtel”, disse. Segundo ela, tudo indica que a empresa foi constituída de forma a ocultar os verdadeiros proprietários ou origem dos recursos financeiros. “É o que parece que acontece nesse caso, quando a gente tem ali à frente uma pessoa que não tem condições de ter uma empresa daquela forma e não participa da empresa, o que foi o que chamou a atenção em Foz e Santa Terezinha”, explica.

Além disso, segundo ela, na análise dos editais com a Sercomtel também foram encontrados indícios de possíveis fraudes na licitação, como direcionamento, crime caracterizado na lei 8.666. “E como a gente já tem esses pré indícios dessa empresa que, pela constituição fraudulenta não seria tão idônea, passamos avaliar melhor os contratos”, explicou. Segundo ela, essas foram as situações que levaram a instaurar o inquérito de Londrina. “Eu não posso afirmar ainda que há envolvimento de funcionários, mas, a princípio, quando há direcionamento é para que uma determinada empresa ganhe a licitação”, diz.  (leia mais)

3 thoughts on “Operação Luz Oculta investiga contratos da Energepar com Sercomtel Iluminação

  • 14/10/2020, 07:42 em 07:42
    Permalink

    Delegada Rita de Cássia não dá ponto sem nó.

    Onde tem fumaça, têm fogo.

    Passarinho contou que em breve vai ter busca e apreensão num flat de Londrina, e mais dois lugares que receberam as alcunhas de “Bosque” e “Aracucarias”.

    O que será encontrado no “Bosque das Araucarias”??????

    A turma certamente já está sendo monitorada pela “P2”. Ao menor sinal de destruição de provas, a busca e apreensão fatalmente será transformada em prisão preventiva….

    Vamos acompanhar a novela!!!

    Resposta
  • 15/10/2020, 17:44 em 17:44
    Permalink

    Seu Marcelo eu avisei. A empresa está toda bagunçada. O compliance não sabe nada, em plena crise funcionários fazendo horas extras a rodo. Vai dar nisso direção fraca.

    Resposta
  • 15/10/2020, 20:20 em 20:20
    Permalink

    SMTV Esqueceram?

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: