‘TV eu tenho em casa, queremos professor!’

do Angelo Rigon

Continua, nas redes sociais, a rejeição à contratação de universidade privada de Maringá para ministrar aulas a distância no Novo Ensino Médio 2, no Paraná. Ontem foi a vez de alunos do Colégio Mário de Andrade, de Francisco Beltrão, protestarem pacificamente, levando placas contra o que fez o governo estadual.

Entre as plaquinhas algumas diziam “Fora EAD – Queremos professores – TV temos em casa (…) e mesmo assim fomos expulsos da aula EAD da Unisesumar, eles limitaram nosso direito de lutar por uma educação de qualidade.”

A APP-Sindicato contesta o fato de o governo contratar uma universidade privada para ministrar aulas a distância e informa que estudantes protestam sem dar um pio e são EXCLUÍDOS da aula pela universidade bancada com dinheiro público (R$ 38,4 milhões!)”

Na manhã de 11 de março, estudantes do Centro Estadual de Educação Profissional Pedro Boaretto Neto, de Cascavel, se recusaram a assistir às aulas dos cursos técnicos implantados na esteira do Novo Ensino Médio. Levaram seus cadernos e materiais de estudo para o refeitório e lá permaneceram.

O que parecia um ato de rebeldia isolado no oeste paranaense se espalhou pelo estado feito rastilho de pólvora. Em poucas semanas, protestos de secundaristas apoiados pelos pais e mães começaram a ser registrados em todas as regiões do estado. A APP-Sindicato mapeou ao menos 18 escolas em pé de guerra até o fim de março. (leia mais)

Leia Também

Sepultamento de cantor sertanejo de Londrina será às 10 horas

Informamos a todos que desejam prestar as últimas condolências, que o velório do cantor Luiz...

Fogo no parquinho da direita de Londrina: Vereadora é acusada de se apropriar das redes sociais de entidade

Como dizia o ex-candidato a prefeito de Londrina na última eleição, o delegado Aguila Misuta:...

Cuidando dos animais, e mais ainda do próprio bolso. Resultado: condenação

Via Hoje Paraná A ex-vereadora de Curitiba Kátia Dittrich (SD) foi condenada por improbidade administrativa...

Comente!

guest
5 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Genildo
Genildo
17 dias atrás

Ratinho Jr esta desmantelando os serviços públicos no Paraná tal qual Dória fez em São Paulo. Instituições seculares estão sendo dizimadas por sua politica de favorecimento ao empresáriado. Segurança, sáude, educação de qualidade são atribuições do estado e o povo paga por isso, não é favor nenhum é quando decidiu ser candidato essas atribuições já existiam.

Satanás
Satanás
Reply to  Genildo
17 dias atrás

Bolsonaro está desmantelando os serviços públicos no Brasil tal qual Ratinho Jr. faz no Paraná. Instituições seculares estão sendo dizimadas por sua política de favorecimento a empresários sonegadores, uma casta militar, desmatadores da Amazônia e garimpeiros ilegais. Segurança, saúde e educação de qualidade são atribuições do governo, e o povo paga por isso, não é favor nenhum.

Genildo
Genildo
Reply to  Satanás
16 dias atrás

E se a velha quadrilha travestida de partido politico chamado PT voltar ao poder, aí vai faltar m**** pro povo comer.

Satanás
Satanás
Reply to  Genildo
15 dias atrás

Se o senhor souber interpretar dados estatísticos, compare aqueles apresentados pelo IBGE referentes ao período do PT no governo e ao período do Bolsonaro. A qualidade de vida do brasileiro era muito melhor durante os governos Lula e Dilma. Os dados econômicos também são amplamente favoráveis ao período do governo petista. Mas se a afirmação do senhor se baseia nos “dados” divulgados no WhatsApp, aí fica difícil o senhor entender quaisquer dados oficiais. Quá! Quá! Quá!

Glaucia
Glaucia
15 dias atrás

É dever do Estado manter e investir na saúde pública, educação pública e segurança pública.
O que Bolsonaro, Ratinho, Dória e muitos outros bolsonaristas estão fazendo é o desmantelamento da república.
Democracia e república estão sendo desmanteladas, fragilizadas, desacreditadas. Principalmente, a república.
Estão favorecendo um tipo de empresariado no Brasil que vive para mamar nas tetas do Estado e sonegar impostos e previdência social, inclui-se empresários-pastores.
A Positivo tinha comprado a Faculdade Arthur Thomas em Londrina, que depois vendeu para um outro grupo de Centenário do Sul, alunos reclamam. A Kroton comprou a Unopar e depois vendeu para outro grupo.
O que importa é o lucro. O EAD tem problemas, a insatisfação é grande e a formação é duvidosa.