A boquinha nas estatais

A Folha de São Paulo traz uma informação interessante e que comprova que o núcleo do governo Bolsonaro continua com seu eterno cabo de guerra.

Só para refrescar a memória, o presidente Bolsonaro, em toda sua trajetória política, sempre defendeu as empresas estatais. Durante a campanha e no começo do governo, foi convencido pelo seu ministro Paulo Guedes de que desestatizar diversas empresas do governo daria mais agilidade ao País.

Ocorre que estatal significa cargos, cargos aos montes para serem distribuídos para os aliados e amigos mais próximos. E, segundo a Folha de São Paulo, não são apenas alguns parlamentares que estão atrasando a desestatização. O jornal informa que um grupo significativo de militares que ocupam presidências, diretorias, conselhos, estão colocando pedras pelo caminho para não perder as boquinhas.

4 thoughts on “A boquinha nas estatais

  • 21/08/2020, 10:41 em 10:41
    Permalink

    Igual a Sercomtel que contratou Boca Aberta e Pinguim como diretores e assessores

    Resposta
  • 21/08/2020, 12:05 em 12:05
    Permalink

    Uma vantagem com a privatização da Sercomtel, que não fosse apenas para quem comprou e quem vendeu, é o fim do cabide de cargos na telefônica. Outra coisa boa é ver donos de veículos de comunicação que perderão a teta maior da verba de publicidade londrinense. E saber que alguns empresários da área adoram uma cervejinha com o presidente da companhia… Parabéns eleitor…

    Resposta
    • 22/08/2020, 10:06 em 10:06
      Permalink

      Não se anime, companheiro. A turma da boquinha apenas vai ser transferida para a “Sercomtel Iluminação”, uma empresa fresquinha, com dinheirinho na boca do caixa todos os meses saído das faturas de luz pagas pelos londrinenses e reforçada por um empréstimo milionário já aprovado. O Kireeff já deve ter se arrependido de ter dado esse presentão à Sercomtel Telecomunicações. Se fosse hoje, desconfio que ele deixaria a iluminação pública por conta da Secretaria de Obras ou, como devoto do capitalismo, entregaria a iluminação pública pro setor privado depois de licitação.

      Resposta
  • 23/08/2020, 15:20 em 15:20
    Permalink

    Sr. paçoca: A boquinha dos cargos é apenas a ponta do iceberg. Com as terceirizações, quarteirizações e quinteirizações cada pena puxada revelará um galinheiro de encrencas. Veja o que ocorreu com os pedágios paranaenses. Viramos piada internacional.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: