Advogados de Hoffmann contestam que ele aderiu à delação premiada

A Folha de São Paulo traz hoje uma matéria dizendo que o publicitário Ricardo Hoffmann, preso sob suspeita de ter pago propina ao ex-deputado André Vargas para conseguir contratos com órgãos do governo como o Ministério da Saúde e a Caixa Econômica Federal, decidiu fazer acordo de delação premiada para ter pena menor.

Conforme a F.São Paulo o acordo deve ser assinado nos próximos dias.

Os advogados que atendem Hoffmann negam que foi acertado um acordo de delação premiada com o publicitário.

Conforme nota enviada ao blog pelo escritório de advocacia que atende Hoffmann, “Sequer houve reunião com o Ministério Público Federal para falar sobre delação premiada, logo, não há nenhum acordo para ser assinado. O mesmo ocorre com a agência Borghi Lowe. Ela não sofreu acusação até o momento e nem tem porque fazer acordo de leniência”.

Hoffmann é acusado de usar fornecedores da agência da qual era vice-presidente em Brasília, a Borghi Lowe, para fazer repasses de R$ 3,17 milhões para uma empresa controlada pelo ex-deputado, que deixou o PT no ano passado e está sem partido.

Deixe uma resposta