Alvaro Dias tomando votos do PSDB

Do Antagonista

Arthur Virgílio pode apoiar a candidatura de Álvaro Dias, do Podemos.

A Folha de S. Paulo acrescenta que “Dias começou a preocupar aliados de Alckmin. Ele conquistou espaço em um eleitorado que sempre foi caro ao PSDB, o da região Sul.”

O PSDB não tem mais eleitorado, nem no Sul, nem no resto do país.

4 comentários em “Alvaro Dias tomando votos do PSDB

  • 01/03/2018, 16:38 em 16:38
    Permalink

    Ah duvido! O sul, ao contrário do que afirma a gauchada, não tem tradição! Prova disso são as eleições em PoA, mas voltemos ao Dias, é um fiasco a memória do nosso povo (vide 1988). Espero definitivamente por dias melhores.

    Resposta
  • 01/03/2018, 17:54 em 17:54
    Permalink

    A única chance do Alckmin ter fôlego na corrida presidencial é se o PSDB se juntar ao PT nas orações para que alguma manobra política inviabilize a candidatura do Bolsonaro. Se ele estiver fora do páreo, o mais provável é que o segundo turno seja Alckmin e seu discurso pau mole versus o novo poste do Luladrão. Caso contrário Bolsonaro vai pro segundo turno, e terá um embate sofrido contra o Alckmin, que estará contando com uma mega aliança de “centro-esquerda” mais a Globo difamando o Bolsonaro como a CNN difamou (e ainda difama) o Trump.

    Apesar do discurso inflamado, não imagino que o Lula vai querer concorrer, mesmo que sua candidatura não seja indeferida logo de cara. Ele sabe que não ganharia – por mais que as pesquisas de amostragem nebulosa sempre lhe dêem algo entre 25% e 30% dos votos no primero turno, sua rejeição é monstruosa e fora as bolhas petistas (sertão miserável, bunkers como Maricá e cursos de ciências humanas em federais), apoiar o Lula é quase como uma heresia. Vai preferir apontar um poste e tentar colar o discurso de que ele e o seu partido sofreram um golpe do establishment. Perder uma eleição jogaria essa fábula por terra, então melhor não arriscar.

    Resposta
    • 01/03/2018, 21:17 em 21:17
      Permalink

      Caraca! Esse Lacertile é Bolsonaro doente! Achei interessante a comparação dele entre “Alckmin e seu discurso pau mole” com, com certeza, Bolsonaro e seu discurso pau duro. De qualquer maneira, como diziam os latinos: de gustibus et coloribus non est disputandum. Em bom português: cada um escolhe o pau que quiser.

      Resposta
      • 01/03/2018, 21:20 em 21:20
        Permalink

        Ou, como no meu caso, nenhum dos dois paus!

        Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: