Bolsonaro: “Se o Flávio errou vai ter que pagar o preço”

do Contraponto

O presidente Jair Bolsonaro diz que lamentará, como pai, se as suspeitas sobre o filho Flávio Bolsonaro forem confirmadas. Ele disse que, caso isso aconteça, o senador eleito pelo Rio de Janeiro deve ser punido e chamou as acusações de “ações inaceitáveis”.

“Se por acaso Flávio errou e isso ficar provado, eu lamento como pai. Se Flávio errou, ele terá de pagar preço por essas ações que não podemos aceitar”, disse o presidente à tevê americana especializada em Bloombergem Davos, na Suíça, durante o Fórum Econômico Mundial. A entrevista foi repercutida pelo jornal O Estado de São Paulo.

Os desdobramentos de um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) sobre as movimentações financeiras atípicas do ex-assessor do senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL), Fabrício Queiroz, e de outros assessores da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), continuam ganhando novos capítulos. Agora ele será investigado pela Receita Federal.

O relatório do Coaf mostrou que Flávio recebeu em sua conta depósitos fracionados no valor de R$ 2 mil cada no total de R$ 96 mil, além do pagamento de título da Caixa de R$ 1 milhão. Os dois casos estariam relacionados à compra de imóveis. Flávio disse em entrevista que recebeu R$ 96 mil em dinheiro vivo. A Receita tem como investigar se essa explicação é coerente com os fatos cruzando os dados dele e do vendedor.

Com relação a Queiroz, o Coaf identificou movimentações suspeitas numa conta que movimentou R$ 1,2 milhão entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017. Além disso, as informações do Coaf revelam que ele recebeu pagamento em sua conta de ao menos oito funcionários do gabinete de Flávio.

2 comentários em “Bolsonaro: “Se o Flávio errou vai ter que pagar o preço”

  • 23/01/2019, 13:45 em 13:45
    Permalink

    Quero ver o detalhamento da movimentação financeira do amigão do Bolsonaro, o policial militar Queiroz, durante três anos, quando atingiu R$ 7 milhões. Aí sim o bicho vai pegar. Será que teremos uma “irmã” na condição de mensaleira? A dúvida é: será que Moro vai deixar o Coaf continuar vazando ou vai segurar as pontas pro chefão? Outra dúvida: será que a Globo vai continuar fazendo jornalismo ou vai arrefecer os ânimos quando o chefão começar a liberar uns quaisquais a título de publicidade institucional?

    Resposta
  • 23/01/2019, 14:16 em 14:16
    Permalink

    O pai está entregando o filho aos lobos para livrar sua própria pele? Quá! Quá! Quá! Isso não vai dar certo. Deixa o Queiroz começar a falar… A propósito, o presidente deve ter ficado chateado com a Bloomberg. De acordo com os padrões bolsonarianos, a Bloomberg deve ter tido uma “abordagem antiprofissional da imprensa”. Entrevista boa para o Mito (Quá! Quá! Quá!) são aquelas feitas no SBT e na TV do bispo Macedo. Quá! Quá! Quá! Aí o Mito (Quá! Quá! Quá!) fugiu da coletiva em Davos…

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: