Brasileiro ‘Bacurau’ ganha prêmio do júri em Cannes, e sul-coreano ‘Parasite’ fica com a Palma de Ouro

do El País

O homem que usa os gêneros para os fazer explodir, o coreano Bong Joon-Ho, ganhou com Parasite a Palma de Ouro da 72ª edição de Cannes. Parasite é uma fascinante alegoria sobre as relações humanas e as diferenças sociais graças à simbiose, primeiro, e à relação parasitária depois, entre duas famílias, uma pobre e outra de classe alta, cujos filhos se tornam amigos. Bong converte-se no primeiro coreano a ganhar este prêmio, ascendendo com a Palma a uma categoria que já demonstrava com sua carreira. Sua construção cênica e sua capacidade para domar o in crescendo em todos os seus filmes fazem dele merecedor da Palma. O diretor de O Hospedeiro (filme em que se inspirou nos touros da festa de São Firmino para os movimentos do monstro), Memórias de Um Assassino e Mother – A Busca pela Verdade obteve o prêmio em sua primeira participação na competição francesa. (leia mais)

Deixe uma resposta