Deputado cria lista com informações pessoais de manifestantes antifascistas e documento é vazado

Da Carta Capital

O deputado estadual de São Paulo Douglas Garcia (PSL) divulgou na última segunda-feira 1, em suas redes sociais, um pedido para que seus seguidores enviassem dados de manifestantes que fazem parte de movimentos denominados “antifascistas”, que no último domingo estiveram reunidos na av. Paulista para protestar contra o presidente Jair Bolsonaro, de quem o parlamentar é seguidor.

O intuito, segundo Garcia, seria apresentar a lista com os dados para a Procuradoria Geral da República acusando os manifestantes de terrorismo.

Em outro vídeo, ele afirma que já havia reunido mais de 700 nomes e informações sobre pessoas que fazem parte dos movimentos e que, além de enviar para a PGR,  iria mandar para a embaixada dos EUA.  Isso porque o presidente Donald Trump anunciou que vai criminalizar o movimento “Antifas”, que, desde a morte de um homem negro por um policial branco,  faz parte da onda de protestos que ocorrem no país.

“Um dossiê com os nomes das pessoas em território brasileiro com suspeita de participação nesses grupos. Isso é um uma promoção de cultura de paz e segurança entre essas duas nações. Aos ‘Antifas’, o sonho de visitar a disney ou conhecer os EUA vai ter que mudar pra Cuba, pra China ou Coreia do Norte”, diz o deputado.

No gravação, o parlamentar borra as imagens com as informações sobre os integrantes do dossiê, mas o documento foi vazado e dados pessoais de manifestantes como nome completo, fotos, endereços, telefones, links para redes sociais, locais de trabalho e estudo se tornaram públicos.

Foi o caso do enfermeiro Victor Rodrigues, de 23 anos. O morador da cidade de Mauá foi avisado por amigos nesta quinta-feira 04 que suas informações estavam presentes no dossiê que rodava pela internet. Ele não participou das manifestações do último domingo,  mas mesmo assim teve seus dados vazados. “Quando eu percebi que tem muita informação nesta lista eu fiquei preocupado. Parece aquelas listas dos anos 60 do Doi-Codi  de perseguição aos comunistas”, afirma.

Victor é filiado ao PCdoB e faz parte de movimentos como a União Nacional dos Estudantes (UNE) e a União da Juventude Socialista (UJS). No dossiê, foram incluídas as páginas que o enfermeiro curte e suas fotos pessoais. Ele já abriu um Boletim de Ocorrência para registrar os vazamentos e confirmou que um grupo prepara entrar com uma ação coletiva contra o deputado. (leia mais)

3 thoughts on “Deputado cria lista com informações pessoais de manifestantes antifascistas e documento é vazado

  • 05/06/2020, 19:16 em 19:16
    Permalink

    Apenas uma alma penada à procura de outras almas penadas que voltaram do inferno porque lá estavam na condição de membros e colaboradores da Gestapo. Por aqui são conhecidos como X9, caguetes, X9, alcaguetes, X9, delatores, X9, dedos-duros, X9. Vão estar em breve de volta ao lixo da história. O tempo de fascistas e nazistas acabou no fim da Segunda Guerra.

    Resposta
  • 05/06/2020, 23:43 em 23:43
    Permalink

    Aposto que esse cidadão em breve estará jogado às traças e irá para o rol dos “neocomunistas”, como, Trump, Moro, J. Hasselmann, Alexandre Frota e outros menos cotados. O bolsonarismo se aproveita o máximo dos direitistas e eles, quando divergem em qualquer detalhezinho do chefe do clã, são escorraçados do rebanho, viram “comunistas”. Gravem a cara do tonto e, em breve, vocês me darão razão.

    Resposta
  • 07/06/2020, 07:42 em 07:42
    Permalink

    Esses caras da direita tem uma cara de delinquente. Parece aquele filho de jornalista que virou black bloc com cargo no governo.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: