Dinheiro reservado para obras na Câmara de Londrina poderia ajudar nas obras de emergência da cidade

“É vendaval, é vendaval” diz a música de Paulinho da Viola. E por isso diante do Estado de Emergência decretado em Londrina pela calamidade pública vivida pela chuva torrencial de anteontem é motivo de sobra para sugerirmos ao Legislativo da cidade, administrado pelos vereadores eleitos pelo povo de Londrina, de que não se justifica ter em caixa 13 milhões de reais depositados para uma futura construção do novo prédio da Câmara Municipal e a licitação não saírá antes do fim de 2017 ou 2018, já que os atuais legisladores municipais serão submetidos ao julgamento popular em outubro próximo e os novos nem farão planos no seu primeiro ano de mandato. Diante da calamidade pública, seria muito melhor que eles devolvessem aos cofres da prefeitura para enfrentar estas adversidades que todos conhecem – pontes caídas, ruas esburacadas, escolas, creches –  este rico dinheirinho que está rendendo apenas fluxo de caixa ao banco. Que tal todos as vereadoras e vereadores devolverem os 13 milhões aplicados no banco ao legítimo proprietário – o povo de Londrina. Ficarão bem na foto da entrega da cópia do depósito.

3 comentários em “Dinheiro reservado para obras na Câmara de Londrina poderia ajudar nas obras de emergência da cidade

  • 13/01/2016, 18:53 em 18:53
    Permalink

    Que desperdício de dinheiro parado.
    E Londrina precisando de grana para levantar-se.
    E aí vereadores?
    EU APOIO.
    DEVOLVAM O DINHEIRO PARADO.

    Resposta
  • 13/01/2016, 21:16 em 21:16
    Permalink

    Quem será o primeiro Vereador a ter coragem de propor isso? Vamos lá nobres edis. Esse ano tem eleição.

    Resposta
  • 14/01/2016, 10:10 em 10:10
    Permalink

    Não adianta fazer esta politicagem, algum tempo atrás o Sidney de Souza devolveu uma grana alta, convocou imprensa e perder a reeleição. Esse tipo não cola, ainda mais para uma Camara de Vereadores tão medíocre.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: