Fogo no parquinho. Pedida intervenção e dissolução da executiva do MDB de Londrina

Fogo no parquinho.

Ex-candidata a vereadora de Londrina pelo MDB, Flávia Romagnolli, protocolou pedido para a dissolução do diretório municipal.

Segundo a denúncia de Flávia, “no dia 24 de janeiro de 2021 foi realizada uma convenção obscura e restrita com a finalidade de prorrogar o mandato do atual presidente da Comissão Provisória Municipal, qual seja o Sr. Nelson Águila Misuta, ex-candidato a prefeito. O Edital de Convocação não cumpriu as regras partidárias, eis que publicado sem tempo hábil, não efetivando nem transparência e ampla publicidade, impedindo a organização de chapas de oposição ou de uma composição entre grupos.  O edital extemporâneo, conforme dito, não foi devidamente publicizado. A grande maioria dos filiados não ficou ciente da realização do ato convocado, e até o presente momento não se sabe ao certo onde foi publicado o edital ou qual seu conteúdo”

Ainda conforme a denúncia, além de não publicizar adequadamente a convenção para que os filiados mais antigos pudessem participar e votar, o grupo que comanda o partido na cidade fez diversas filiações para que estes novos filiados votassem e prorrogassem o mandato do atual comando.

Segundo o presidente estadual do partido, deputado federal Sérgio Souza, o pedido de intervenção ainda não foi analisado pela executiva estadual e ainda não há prazo para que isso aconteça.

Veja o pedido de intervenção e a denuncia completa no documento abaixo:

2 thoughts on “Fogo no parquinho. Pedida intervenção e dissolução da executiva do MDB de Londrina

  • 15/04/2021, 10:29 em 10:29
    Permalink

    Sou simpática às ideias supra-partidárias, agora as intra-partidárias sempre revelam falta de unidade no pensamento e ação e constantes violações no estatuto.
    E, isso tem sido recorrente nos partidos políticos. Um problema.

    Resposta
  • 15/04/2021, 14:04 em 14:04
    Permalink

    Engraçado que o atual Presidente foi candidato a prefeito e dizia que não admitiria nada errado, no que estava certo desde que comprovado o que falava. Mas pela notícia, essa máxima não serve para os seus atos . Coisa feia hein!!! Doa a quem doer vai pagar

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: