Janene vai a júri no dia 16 de março pela morte da professora Estela Pacheco

Acusado do homicídio da professora Estela Pacheco ocorrido em 14 de outubro de 2000, o réu Mauro Janene Costa vai a júri no próximo dia 16 de março

 É a sexta vez que o Júri é agendado. Desta vez, já estão escassas as possibilidades de a defesa do réu conseguir protelar o julgamento. A última tentativa de postergar o julgamento foi um pedido de suspeição da juíza Elizabeth Kather, que está no caso desde 2008. A advogada de defesa Gabriela Roberta Silva alegou desentendimentos recorrentes com a magistrada, que aceitou o pedido e deixou o processo.

O Tribunal de Justiça do Paraná imediatamente designou a juíza Débora Penna para presidir o Tribunal do Júri e confirmou o agendamento do julgamento para o dia 16.

A morte de Estela Pacheco é simbólica por ser um notório caso de violência contra a mulher que permanece impune.

O corpo de Estela foi lançado do apartamento do réu, 12º andar do Edifício Diplomata, Rua Paranaguá, no dia 14 de outubro de 2000.

O último adiamento do Júri, em 4 de dezembro de 2014, ocorreu devido a um Habeas Corpus impetrado pela defesa do réu ao STF, o que motivou o movimento Justiça para Estela. No dia 8 de março do ano passado, a filha da vítima, Laila Pacheco Menechino, escreveu para o Presidente do Supremo suplicando por Justiça.  A carta escrita à mão segue anexa.

Deixe uma resposta