Jornalistas do Diário de São Paulo entram em greve

Do Comunique-se

O Diário de S. Paulo passa por nova crise. Com atraso de salário, férias, vale-refeição e recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), o veículo de comunicação teve suas atividades paralisadas nesta terça-feira, 10. De acordo com denúncia do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo (SJSP), a redação cruzou os braços por tempo indeterminado em protesto contra os frequentes atrasos de pagamentos. A situação é tão grave que afeta contratados e PJs.

A entidade informa que os profissionais estavam em estado de greve desde 27 de setembro, sendo que houve assembleia na última quinta-feira, 5. O encontro contou com a presença maciça da redação e deixou marcada a data da paralisação para esta terça-feira, quando houve uma nova conversa.

Sem acordo com a empresa, os funcionários decidiram que não vão mais trabalhar. O sindicato afirma tentou abrir conversa com o Diário de S. Paulo para negociar os pagamentos, mas até o momento a direção do jornal não se pronunciou. Na tarde desta quarta-feira, 11, uma nova assembleia será realizada com o objetivo de resolver a situação. (leia mais)

Deixe uma resposta