Londrina está consolidada como rota do tráfico

O delegado geral da Polícia Federal César Souza, coordenador do combate ao tráfico de drogas no País, está em Londrina acompanhando a Operação Ferrari. Segundo ele as investigações vinham acontecendo há mais de um ano em parceria com a Receita Federal. Eles começaram a desconfiar de algumas movimentações financeiras muito acima do que sugeria os possíveis rendimentos de alguns personagens. Fuçaram e acharam uma quadrilha organizada que explorava o tráfico internacional de drogas.

Segundo ele, no ano passado, a Polícia Federal conseguiu o sequestro de bens de traficantes que somados passam dos R$ 400 milhões. Também tiraram de circulação drogas no valor de R$ 2 bilhões. “Quando a Polícia consegue o sequestro de bens, você desarticula o financiamento do tráfico. Esta quadrilha que conseguimos desarticular aqui tem patrimônio em torno de R$ 40 milhões, entre imóveis, veículos de luxo, lanchas, jóias, etc”, disse Souza.

O delegado afirma que Londrina por ter uma posição geográfica interessante para o tráfico – perto das fronteiras da Argentina e Paraguai e próximo de mercados como São Paulo e Rio de Janeiro – , além da infraestrutura com várias rotas de fuga.

Deixe uma resposta