Morre Euclides Scalco

Morreu nesta madrugada Euclides Scalco, aos 88 anos, um dos homens públicos mais importantes do Paraná nas últimas décadas. Ex-ministro da República e ex-deputado federal Euclides Scalco, estava internado no Valencis Hóspice, em Curitiba. Segundo a família a morte ocorreu por complicações relacionadas a um acidente vascular cerebral (AVC).

Gaúcho de Vista Alegre, distrito da cidade de Nova Prata, Euclides Girolamo Scalco era formado em Farmácia e Bioquímica pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Chegou no Paraná em 1959, aos 27 anos, estabelecendo-se em Francisco Beltrão, onde iniciou a vida pública, sendo eleito vereador e prefeito da cidade.

Durante o regime militar, participou da fundação e estruturação do Movimento Democrático Brasileiro (MDB) no Paraná, em 1966.

Foi deputado federal por três mandatos, participando, inclusive, da Assembleia Nacional Constituinte, que editou a Constituição de 1988. Defendeu a proteção das empresas nacionais, o rompimento de relações diplomáticas do Brasil com países que desenvolvessem uma política de discriminação racial, medidas de proteção ao trabalhador, a nacionalização do subsolo, a proibição do comércio de sangue, o direito de sindicalização do servidor público, a defesa aos micro e pequenos empresários, a limitação do direito de propriedade privada, entre outras.

Scalco foi um dos fundadores do PSDB
No mesmo ano, Scalco foi um dos principais articuladores da criação do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB). Participou da coordenação da campanha de Fernando Henrique Cardoso à presidência da República e da equipe de transição, coordenando o grupo que estudou a organização do sistema de assistência social do novo governo, do qual resultou a iniciativa da criação do programa Comunidade Solidária.

Em 1995 assumiu a diretoria-geral brasileira da Itaipu Binacional, renegociou a dívida da hidrelétrica com a Eletrobrás e a viu bater o recorde mundial de produção de energia elétrica, em 1996. Coordenou a campanha de reeleição de Fernando Henrique, em 1998 e assumiu, posteriormente, o cargo de ministro-chefe da Casa Civil.

Com o término do segundo mandato de Fernando Henrique Cardoso, Scalco retornou ao Paraná, onde continuou participando e influenciando a política local. Coordenou a campanha de Osmar Dias (PDT) em 2006 ao governo do estado e a de Beto Richa (PSDB), em 2008, à prefeitura de Curitiba.

*Da Gazeta do Povo

COMUNICADO DA FAMÍLIA SCALCO​

Cumprimos doloroso dever de comunicar que hoje ficamos mais sós. Nosso pai, marido, avô, tio, sogro e amigo/conselheiro faleceu na madrugada, perto do alvorecer do dia.

Euclides Scalco foi um “homem público”. Honrou e ajudou a honrar a boa política. A que se faz – e ele a fez durante todo sua vida na política – em benefício do povo e da sociedade.

Euclides Scalco foi também um “homem privado”. Honrou e ensinou-nos a honrar o nome da família e dos bons costumes. Com ele vivemos bons momentos. Os difíceis …já esquecemos!

Agradecemos as manifestações de carinho e de apoio.

Curitiba, 16 de março de 2021.

A família

Deixe uma resposta