MP de Ibiporã quer que prefeitura revogue lei que doou terreno para o SESI

O Ministério Público de Ibiporã, através da promotora Amarilis Picarelli Cordioli, está recomendando que a Câmara de Vereadores e o prefeito João Coloniezi revoguem a lei de doação do terreno onde o SESI construiu uma escola mas, ao encerrar as atividades em 2017, alugou o prédio para uma outra escola, o que é proibido pela lei que doou o terreno.
Em caso de não revogação da lei, a promotora informa que vai propor ação cívil pública para responsabilizar prefeito e vereadores.

 

2 comentários em “MP de Ibiporã quer que prefeitura revogue lei que doou terreno para o SESI

  • 23/05/2019, 12:19 em 12:19
    Permalink

    Se não me engano aqui em Londrina tem um caso semelhante ao da associação odontológica. Que fechou e vendeu o prédio onde foi construída em terreno doado. Que também seria proibido. Mas…

    Resposta
    • 24/05/2019, 08:32 em 08:32
      Permalink

      Boa lembrança, Associação Odontológica do Norte do Paraná na praça em frente a Antiga Acel.
      Bem perto do novo terreno da Igreja Presbiteriana, que comprou da Acel.
      Sempre assim.
      Ministério Público de Londrina é diferenciado.

      Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: