O quase ex-senador Requião ironiza Onyx Lorenzoni

da Coluna do Estadão

O senador Roberto Requião (MDB-PR) apresentou um projeto de lei ironizando o juiz Sérgio Moro e o deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS).

Na primeira coletiva que deu após ser indicado ministro da Justiça de Jair Bolsonaro, Moro pormenorizou as denúncias de caixa 2 contra o futuro ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. Ele afirmou que o deputado admitiu o erro, pediu desculpas e tomou as providências para repará-lo.

No projeto 434 de 2018, Requião acrescenta à lei 12.850/2013 a possibilidade de o juiz conceder perdão judicial em caso de crimes eleitorais, contra a administração pública e contra o sistema financeiro nacional caso o réu demonstre arrependimento, confesse a prática do crime e apresente pedido público de perdão e dispensa da pena.

Segundo justifica, o projeto pretende “dar isonomia com Onyx Lorenzoni a todos aqueles que cometem crime eleitoral”, “concedendo, a alguns, o direito ao perdão, a critério do juiz”.

4 comentários em “O quase ex-senador Requião ironiza Onyx Lorenzoni

  • 09/11/2018, 17:07 em 17:07
    Permalink

    e por estas e outras que varremos este lixo da politica nacional…..descanse em paz Requião

    Resposta
  • 09/11/2018, 21:01 em 21:01
    Permalink

    Esse Bolsonaro é um deboche ao povo brasileiro.

    Resposta
  • 10/11/2018, 01:24 em 01:24
    Permalink

    Dorenata de cotovelo. A tetá secou pra esse lixo

    Resposta
  • 10/11/2018, 10:26 em 10:26
    Permalink

    Requião teve a coragem de expor o partidarismo do juiz Moro de forma irônica e levemente sarcástica. Através desse projeto de lei, que, por motivos óbvios, não seguirá adiante, o senador nacionalista Requião prova como o juiz Moro julga muito mais segundo conveniências políticas do que aplicando de forma imparcial a lei. Ao perdoar o caixa 2 (se fosse petista, seria propina) do futuro ministro do Bolsonaro, Moro prova que tem interpretação bastante elástica do que seja corrupção. Valeu, Requião. E os bolsonaristas, ao verem seus deuses nus na praça, destilam seu ódio. Quá! Quá! Quá!

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: