Oposição? De que se trata?

Mark Twain, grande escritor americano, disse que os EUA tinham o melhor Congresso que o dinheiro podia comprar. Millôr Fernandes, grande escritor brasileiro, disse que o Brasil tinha um Congresso eficiente. “Ele mesmo rouba, ele mesmo investiga, ele mesmo absolve”.
O tempo passa, pouco muda. Um banco suíço informa que o deputado Eduardo Cunha tem contas lá – o que ele sempre negou -, mostra que seu passaporte diplomático foi usado para abri-las, e o Congresso finge que não é com ele.

Tem bons motivos: muita gente, digamos, conhece bem a questão; outros querem que Cunha comande o impeachment, então se calam. Mas qual a vantagem de derrubar a corrupção usando a corrupção?

Da lavra de Carlos Brickmann

Um comentário em “Oposição? De que se trata?

  • 09/10/2015, 22:27 em 22:27
    Permalink

    Mas vamos ser honestos: há muitos deputados que estão tomando as medidas necessárias para afastar o Cunha não só da presidência, mas até cassar seu mandato. Por muito menos, o André Vargas foi pro ralo. Dois dias atrás, 30 deputados de 7 partidos (nenhum do PSDB ou do DEM) entregaram uma representação contra Cunha na Corregedoria da Câmara. O PSOL já anunciou que, na semana que vem, vai representar contra o evangélico presidente da Câmara no Conselho de Ética. Em resumo: Cunha se mantém no cargo graças à sua própria bancada e à oposição (incluído aí o PSDB do honestíssimo Aécio Neves que faz qualquer coisa pra aplicar um golpe contra a Dilma).

    Resposta
  • 10/10/2015, 01:14 em 01:14
    Permalink

    Sr.Paçoca tem mais uma bomba. A mulher de Cunha, jornalista Claudia Liz pagou uma academia de tênis na Flórida com cheque da conta da Suiça.
    Este é o Brasiillllllllll

    Resposta
    • 10/10/2015, 11:46 em 11:46
      Permalink

      Bem lembrado, sr. Arlindo. E vamos esperar terça-feira pra ver se o juiz Moro vai mandar prender preventivamente essa jornalista. O marido dela tem foro privilegiado, ela não. A cunhada do tesoureiro do PT ele mandou prender rapidinho…

      Resposta
  • 10/10/2015, 11:23 em 11:23
    Permalink

    Nove anos atrás, a Polícia Federal queria investigar Cunha e solicitou autorização do Supremo Tribunal Federal. O processo caiu nas mãos do ministro (tucano) Gilmar Mendes e ele disse não. Além de Cunha, no mesmo processo, a Polícia Federal queria investigar também um tal de Álvaro Costa Dias. Não deve ser o senador pelo Paraná que ainda ontem vi na TV espumando pela boca um discurso contra a corrupção no governo federal. O nosso senador é um santo!

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: