Pode ser, ou não…

O empresário, Amos Genish, ex-capitão do exército israelense, fundador da GVT, ex-presidente da VIVO e da TIM, prepara um ataque sob a OI e a Sercomtel. À interlocutores Genish disse que conhece muito bem Londrina, onde a GVT se instalou em 2001, e que a Sercomtel é uma empresa que precisa de uma intervenção militar nos custos, especialmente, dos altos salários, característicos do poder público.

De um Sercomteliano

7 thoughts on “Pode ser, ou não…

  • 06/08/2020, 13:58 em 13:58
    Permalink

    Sa uma tristeza ver a Sercomtel assim nessa pindaíba. Uma empresa tão importante para Londrina. É compreensível que seus funcionários não gostem que falem mal dela na imprensa. Mas fazer vista grossa para certos expedientes tbem não é correto nem justo. Se eu fosse alguém com poder de decisão não saberia como agir .

    Resposta
  • 06/08/2020, 15:11 em 15:11
    Permalink

    Reduzir os altos salários na Sercomtel não vai nem fazer “cosquinhas” no saldo negativo da empresa. Aliás, acho que nem salários negativos de todo mundo que trabalha na Sercomtel vão garantir a sobrevivência da empresa. É questão de mercado. Assim como a dona da GVT, a francesa Vivendi, preferiu vender a empresa para a espanhola Telefónica, dona da Vivo no Brasil. A Sercomtel era viável até FHC privatizar o setor de telecomunicações, no século passado. Agora não passa de uma sardinha no meio de uns poucos tubarões famintos. O resto é política, não negócios.

    Resposta
  • 06/08/2020, 18:26 em 18:26
    Permalink

    Conheço muito bem o Sercomtel , tem um corpo técnico de altíssimo nível , uma grande parte de seus funcionários ,a grande maioria comprometida com a empresa e hoje frustados como está sendo conduzida. Sua hierarquia administrativa continua a moldes dos anos 80 ,cheio de chefes ,sub chefes , muitos com salários altíssimos que já não são mais pagos na área de telecom , muita gente comissionado que não sabe o que faz na empresa e ganhando muito. Tem que ter uma reestruturação geral senão a coisa não vai funcionar…gostaria de citar nomes … Vou parar por aqui senão o comentário vai ser maior que a matéria …

    Resposta
    • 08/08/2020, 00:55 em 00:55
      Permalink

      Diz a lenda que só uma nota promissória em dólar que estão cobrando na justiça estadual de São Paulo vai pegar 150 milhões da empresa. Será?

      Resposta
  • 06/08/2020, 20:35 em 20:35
    Permalink

    Ele que pare de dar palpite é trate de melhorar a qualidade dos seus serviços para baixar o índice de reclamações de clientes insatisfeitos, que geraram milhões em multas pela ANATEL. A SERCOMTEL está no mercado de Telecom a mais de 50 anos e há vários anos ocupa o último lugar no índice de reclamacoes, ou seja, apresenta o mais baixo nível de reclamações. Ah mas a empresa é pequena, alguns vão dizer, mas esta dentro do aceitável, ou seja “x” reclamações por 1000 clientes como manda a ANATEL.

    Resposta
  • 07/08/2020, 11:47 em 11:47
    Permalink

    Não seria a qualidade do serviço de reclamações?

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: