Sarta uma dose de preconceito com remela e ranho…

do blog do Tupan

Herdeiro do grupo CR Almeida, um dos donos do pedágio do Paraná, ex-diretor do Detran no governo Roberto Requião (MDB), o ex-deputado federal Marcelo Almeida é homem que não gosta de pobre e não faz questão de esconder.

Durante um quadro que apresenta na ‘Rádio T’, Marcelo deu vazão aos mais espantosos comentários preconceituosos contra a população de uma cidade do interior do Paraná que ele mesmo classificou como “muito, muito pobre”.

Fazendo um relato de uma campanha política que participou, classificou a população de Mato Rico de “sujos e ranhentos”. Ridicularizou a comida que lhe ofereceram (quirera com radite e frango), que qualificou como “nojenta”. “Me serviram num pratinho de plástico”, se horrorizou.“Eu me neguei a comer. Começou a me dar um enjoo. Muito sujo o lugar”.

Para não dizer que só fez críticas destrutivas ao povo a que foi pedir votos, Marcelo sugeriu uma análise científica sobre Mato Rico, “que deve ter um IDH muito baixo, não tem indústrias, mas merece um estudo: lá não tem Covid”.

4 thoughts on “Sarta uma dose de preconceito com remela e ranho…

  • 10/07/2020, 20:16 em 20:16
    Permalink

    Almeida, pilhado com sua empreiteira quando construía o Contorno Norte (2008-12) – salvo engano – pelo superfaturamento na compra do cimento para obra que iria desafogar o trânsito na área urbana de Maringá. Quem conhece, sabe que a avenida Colombo era recordista em mortes e acidentes de trânsito. E reduziu. Uma obra realmente necessária para o maringaense. E sabe mais meu amigo, o MP agiu após uma reportagem do finado O Diário. O repórter não era nenhum bambambam da região Norte do PR – uns são tão estrela que mal cumprimentam os colegas. Foi o Edson Vieira Filho que passou pela Folha e depois no Diário, onde botou a família Barros para sambar. Esse jornalista é um clássico de quem viaja o Brasil pedindo trampo em redações de jornais. Essa sua característica marcou sua passagem pelo Norte do PR. Aí MP, se com uma reportagem descobriram um rombo daqueles, imagine as denúncias que saem nos blogs, muitas divulgadas pelo próprio Gaeco e MP.

    Resposta
  • 10/07/2020, 20:23 em 20:23
    Permalink

    Cesar Almeida também é conhecido por financiar a ida o filósofo ou sei lá como o chamam
    , Olavo de Carvalho, para os Estados Unidos. Ele comprou e reformou o chalé onde o brasileiro se enfiou com a família e passou a atacar o PT. Sua ida para a Virgínia seria uma estratégia de blindagem nas questões jurídicas como processos e operações como o das Fake News, onde é o mentor máximo da quadrilha. C. Almeida é bparcriro dos Barros e consequentemente do PP, partido que mais condenados teve na Lava Jato. Um dos que mais tem voz no Centrão. Quem diria em olavista mais puro, que o mestre pode ter sido beneficiado pelo dinheiro sujo do petrolao. Já falei isso para alguns lavetes que não gostaram muito. Mas não precisa ser muito inteligente para saber que politíco é tudo farinha do mesmo saco.

    Resposta
  • 10/07/2020, 20:53 em 20:53
    Permalink

    Se não tem covid, realmente o povo dessa cidade merece um estudo sério e cuidadoso. As cidades que esse beneficiário do nosso escorchante pedágio deve apreciar com certeza são aquelas cheias de covid: primeiramente infestadas pela turma que foi passear na Itália, Espanha, Estados Unidos entre outros países cosmopolitas e depois o povo que se contaminou nas casas e empresas desses bacanas e espalhou ainda mais nos ônibus lotados que levam empregados para o trabalho.

    Resposta
  • 11/07/2020, 10:51 em 10:51
    Permalink

    Londrina tem uma fauna desses nojentinhos,mas também tem políticos que parecem o prato de quirera com armerão rsrsrsrsr inclusive de bermuda e camisa do Londrina arghhhhhhh.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: