Testemunhas de Jeová sentem-se traídos em Londrina

O advogado Fabrício Resende de Camargo, preso na última semana acusado de envolvimento na quadrilha abrigada na Receita Estadual do Paraná que cobrava propinas de empresários do Estado, é pastor do grupo religioso Testemunhas de Jeová.

Pois é, os seguidores da religião estão inconformados com a postura do pastor Fabrício. Sentem-se traídos, e com razão.

Um comentário em “Testemunhas de Jeová sentem-se traídos em Londrina

  • 14/06/2015, 17:31 em 17:31
    Permalink

    Será que ele pagava o dízimo sobre as propinas?

    Resposta
  • 14/06/2015, 17:52 em 17:52
    Permalink

    Vixi, vai ser expulso, certamente. Desassociado, nos termos das Testemunhas de Jeová….

    Resposta
  • 14/06/2015, 21:12 em 21:12
    Permalink

    Com certeza, o pastor ficou deslumbrado com o montante das propinas e esqueceu de recolher os 10% do dízimo. Mas com a igreja tem acordo. Basta o Fabricio pagar o que deve com juros e correção e tudo ficará na paz do Senhor.

    Resposta
  • 15/06/2015, 09:28 em 09:28
    Permalink

    As Testemunhas de Jeová não possuem dízimo, como muitas igrejas. Lá, qualquer contribuição financeira é voluntária e secreta. Não se dispõe de meios para saber o quanto e se houve contribuição financeira dos fiéis.

    Pelo fato da corrupção ser detestável, tal prática de algum fiel, seja protestante, seja católico, deveria ser igualmente objeto de inconformação por parte dos pares da igreja, não apenas das Testemunhas de Jeová.

    Resposta
  • 15/06/2015, 14:58 em 14:58
    Permalink

    Para fins de esclarecimento, nenhuma acusação paira sobre o Dr. Fabricio. Sequer ele foi ouvido pela Polícia e não houve denúncia do Ministério Público. Aliás, a prisão preventiva não pressupõe uma condenação. Na verdade, seus requisitos são garantia de ordem pública, conveniência da instrução criminal e assegurar aplicação da lei penal.
    As Testemunhas de Jeová são contra qualquer tipo de infração a lei, não apenas dos homens, mas a Lei de Deus, sobretudo. No entanto, não fazem julgamentos precipitados. Nos termos da Bíblia, todos os fatos precisam ser esclarecidos antes de qualquer decisão.

    Resposta
  • 15/06/2015, 18:57 em 18:57
    Permalink

    Apenas complementando, não se sabe sequer qual será, se é que vai ter alguma, acusação contra o Dr. Fabricio. Ou alguém aqui possui alguma informação sigilosa pra responder a tal questionamento?
    Tampouco há informação de que haja provas de enriquecimento ilícito. Ou alguém aqui também viu tais provas?

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: