Todo mundo de olho no quociente eleitoral

E agora, com as definições de quem pode ser candidato ou não, os partidos estão começando a pensar seriamente no quociente eleitoral. Quanto será esse número mágico.

Explico: o quociente eleitoral é calculado da seguinte forma: pega-se todos os votos válidos, divide-se pelo número de cadeiras na Câmara. Este número é a quantidade mínima de votos que o partido precisará somar para eleger um vereador.

Em Londrina o quociente deve ficar perto de 11.500 a 12.500.

Por isso a briga será muito pesada já que estão proibidas as coligações na eleição proporcional, ou seja, é cada partido por si. Todos da chapa terão que ralar muito para ganhar espaço na Câmara. Não adianta um candidato fazer cinco, seis mil votos e os demais integrantes da chapa refugarem e não ajudarem a somar o suficiente para alcançar o quociente eleitoral.

 

Deixe uma resposta