Uma mulher na presidência da Câmara de Londrina?

Com a eleição de sete mulheres para a Câmara de Londrina, a maior bancada desde a criação da Casa, cria-se a expectativa de que uma mulher poderá comandar a Câmara.
Desde a primeira legislatura da Câmara de Londrina, iniciada em 04/02/1936, cujo primeiro presidente foi João Wanderley, em 84 anos de história da cidade nenhuma mulher foi presidente da Casa.
A primeira mulher a ocupar uma vaga na Câmara foi a professora Armanda Sabino Lopes, em 1955. Depois vieram Vera Manella no final da década de 1970 e começo dos anos 1980; em seguida Iracema Mangoni.
Nos anos 1990 a Câmara recebeu outras mulheres fortes que seguiram na política, como Lygia Puppato, Elza Correia, Márcia Lopes, Sandra Graça, e Lenir de Assis.
Agora com sete cadeiras, se unidas, as mulheres podem sim decidir a fatura.
E este blog sabe que há articulação para isso acontecendo.

14 thoughts on “Uma mulher na presidência da Câmara de Londrina?

  • 01/12/2020, 23:50 em 23:50
    Permalink

    Vereadora Vera Rubbo*

    Resposta
    • 02/12/2020, 23:22 em 23:22
      Permalink

      Lembrando que foi uma ótima vereadora

      Resposta
  • 02/12/2020, 08:13 em 08:13
    Permalink

    Eu apoio, muito justo. Agora, é a vez delas, das 7 vereadoras, preferencialmente a menos ideológica, mais equilibrada, ponderada, porque tem uma vereadora eleita, em especial, que receio que não seria uma boa escolha. Tem um viés muito ideológico, raivoso, demagógico, nem preciso citar o nome porque todo mundo sabe quem é. Eu creio que a Profa. Sonia e Lenir de Assis seria um bom nome, são mulheres experientes e ponderadas. Divulgando no meu face. Campanha já.

    Resposta
  • 02/12/2020, 08:59 em 08:59
    Permalink

    Paçoca, parabéns pela análise e sensibilidade em tocar nessa questão. Nós, homens devemos respeitar o espaço igualitário da mulher na sociedade. Exemplo e ótima oportunidade a ser seguido pelo Vereador da Fé, Nantes.

    Resposta
  • 02/12/2020, 09:51 em 09:51
    Permalink

    Jessica a linda e gentil vereadora que elegemos deveria ser a Presidente.
    Chavão este líder comunitário underground da região Sul que as autoridades conhecem bem deve ser o vice presidente.

    Resposta
  • 02/12/2020, 10:46 em 10:46
    Permalink

    Nao sendo a mara boca aberta…

    Resposta
  • 02/12/2020, 13:58 em 13:58
    Permalink

    Como seria se homens que são líderes pensassem e agissem um pouco mais como mulheres dentro das instituições e dos mercados que atuam? Acredito que as coisas seriam melhores!!!!

    Resposta
  • 02/12/2020, 14:00 em 14:00
    Permalink

    Não é de hoje e não é mais novidade que, cada vez mais, as mulheres estão à frente de cargos estratégicos dentro das corporações. Atualmente elas tomam decisões de alto comando que influenciam não apenas as estratégias das empresas em relação ao mercado, mas elas também são peças sine qua non do processo de reorganização cultural em tempos de macrotransição como este que vivemos. Esta tendência é realidade no mundo inteiro, inclusive no Brasil. Promissor.

    Resposta
  • 02/12/2020, 14:17 em 14:17
    Permalink

    Mulher decidida é mais do que poderosa.
    É simplesmente soberana.

    Resposta
  • 02/12/2020, 14:42 em 14:42
    Permalink

    Ter mulheres no poder é uma questão de contar com representatividade de uma parcela da população marcada por um passado de discriminações, lutas e dificuldades. Existem muitas conquistas, mas ainda é preciso mais equidade.

    Resposta
  • 02/12/2020, 15:49 em 15:49
    Permalink

    Maria Angela Santini foi vereadora.

    Resposta
    • 03/12/2020, 23:14 em 23:14
      Permalink

      Bem lembrado

      Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: