Assembleia vai fiscalizar Ratinho Jr, é o que diz o reeleito Tiago Amaral, que também está de olho na Prefeitura de Londrina

, , , , , ,

PF deflagra nova Operação: corrupção nos contratos do Pedágio no Paraná

E hoje de manhã muita gente foi tirada da cama pela malvada Polícia Federal que não entende que pessoas do bem não querem acordar cedo.

Foi deflagrada mais uma fase da Operação Lava Jato  – Operação Integração II, em quatro estados. A investigação policial tem como foco a apuração de casos de corrupção ligados aos procedimentos de concessão de rodovias federais no Estado do Paraná que fazem parte do chamado Anel da Integração. (mais…)

, , , ,

O PSOL critica os partidos tradicionais e propõe um novo modelo de gestão para o Paraná

Nascido em Cianorte, vereador em Almirante Tamandaré, o candidato do Psol ao governo do Paraná, Professor Piva, critica a forma como vem sendo conduzida administração do Estado e propõe um novo modelo de gestão.

, , , , , , , , , , , , , ,

Richa diz que motivo do estremecimento PSDB/PP tem nome: Ricardo Barros

Richa – foto do site Causa Operaria

E agora há pouco, durante uma entrevista à Rádio CBN Londrina, com a jornalista Raquel Rodrigues, Beto Richa deixou claro o que está acontecendo em sua relação com a governador Cida Borghetti (PP).

Há muito tempo houve um acordo para que o PP e o PSDB caminhassem juntos. Cida receberia o governo e concorreria à reeleição e Beto Richa evitaria que o PSDB tivesse candidato ao governo e seria o candidato ao Senado pela Chapa.

Tudo certo, nada resolvido.

(mais…)

, , , , , , ,

Ratinho também não define vice. Mas diz que vai cortar 50% das secretarias

O candidato ao governo do Paraná, Ratinho Junior, durante a convenção do PSD que está acontecendo em Curitiba, no Paraná Clube, também deu uma vasilinada com relação ao nome do candidato a vice. Disse que há vários nomes, etc, etc. Também não definiu chapa para o Senado e nem firmou apoio a Beto Richa.

De novo afirmou que vai reduzir pela metade o número de secretarias e que tentará sentar com os representantes dos sindicatos dos servidores já nos primeiros dias para criar um plano de ação para quatro anos.

Ouça um pouco da entrevista coletiva que ele concedeu antes do início da convenção.

, , , , , , , , , , ,

MDB quer aliança com o PDT. Se não rolar, pode ter candidato próprio ao governo


O MDB está fazendo sua convenção hoje em Curitiba. Absolutamente nada diferente do de sempre. Roberto Requião será o candidato ao Senado. O partido, que pelos discursos, está se achando o detentor do poder para eleger o candidato ao governo, mesmo não tendo candidato próprio, não havia ainda decidido em que barca subir. A meta inicial é apoiar Osmar Dias (PDT).

Aliado desde sempre do PT, Requião em momento algum sugeriu apoio ao candidato petista Dr. Rosinha.

Se não rolar a aliança com Osmar Dias, o MDB ameaça lançar candidato próprio.

Coisas da política.

Atualizando: O MDB definiu Requião como candidato ao Senado e deixou para a executiva decidir sobre a suplência e também sobre a coligação para o governo.

, , , , , , , , , , ,

Richa vira réu em ação penal acusado de descumprir convênio

foto: Arnaldo Alves / ANPr.

A vida deixou de ser um mar de rosas para o ex-governador Beto Richa. Desde que ele deixou de ser governador para ser candidato ao Senado, e perdeu o famigerado Foro Privilegiado, o caldo entornou.

Agora o juiz federal Nivaldo Brunoni, da 23ª Vara da Justiça Federal em Curitiba, acatou a denúncia do Ministério Público Federal (MPF), que acusa Richa de ter aplicado de forma irregular verbas federais de saúde quando ele ainda era prefeito de Curitiba.

(mais…)

, , ,

Delação de Fanini dá detalhes de esquema de propina que teria beneficiado Richa

foto Congresso em Foco

do G1

O ex-diretor da Secretaria de Educação do Paraná Maurício Fanini afirma ter intermediado pagamentos de propina para o ex-governador Beto Richa (PSDB) entre os anos de 2002 e 2015.

(mais…)

, , , ,

Revista Isto É joga uma bomba no colo de Beto Richa e de seu assessor Deonilson Roldo

da Isto É

Ao renunciar ao governo do Paraná para disputar uma vaga no Senado, o tucano Beto Richa perdeu o foro
privilegiado, e como consequência imediata, um dos inquéritos da Lava Jato contra ele foi parar nas
mãos do juiz Sergio Moro. Na semana passada, o Superior Tribunal de Justiça enviou à primeira
instância a investigação que apura se a campanha à reeleição de Richa em 2014 recebeu R$ 2,5 milhões
da Odebrecht via caixa 2. Áudios que estão em poder do Ministério Público Federal, e obtidos com
exclusividade por ISTOÉ, complicam ainda mais a situação do ex-governador. (mais…)

, , , ,

Sem aulas na UEL, mais uma vez. Reitoria culpa o Governo do Paraná

E lá vem mais uma notícia triste da Universidade Estadual de Londrina. A reitoria da Universidade decidiu adiar o início do ano letivo, que já está todo bagunçado por conta das greves. (mais…)

, , ,

Osmar Dias, e a guerrilha na internet

O deputado federal Luiz Carlos Hauly diz que campanhas eleitorais são importantes porque depuram a alma. Não fica pedra sobre pedra.

Pois é.

Osmar Dias, (ainda no PDT), pré-candidato a governador do Paraná, já começou a entender bem sobre o significado da frase do seu ex-companheiro de partido.

Nas últimas semanas ele tem sido alvo de intenso tiroteio na mídia, em especial nas redes sociais, sobre sua ligação com o PT.

Ele sempre é explorado com aquela tradicional foto, entre Lula e Dilma. Todos levantando as mãos em sinal de vitória. Em outros ele aparece sempre com a polêmica senadora Gleisi Hoffmann, presidente do PT.

No facebook até criaram um perfil só para relembrar estes momentos Osmar/PT. Chama-se Dias Piores para o Paraná.

A ação, óbvia, é planejada e acredito, não de graça.

Quem seriam os financiadores?

Façam suas apostas.

, , , , , , , , , , , , , ,

Richa não sabe com quem vai ao baile: Cida Borgheti ou Ratinho Jr

Em Maringá, durante o lançamento da Expoingá, o governador Beto Richa, emparedado pelo jornalista Walter Tele, do MaringáPost, disse que não sabe ainda com quem vai nesta eleição.

Veja o diálogo entre os dois:

O grupo tem dois candidatos, a Cida e o Ratinho Júnior. Com quem o senhor vai?

– Sinceramente, não decidi.

– Sério, mesmo?

– É.

– Se o senhor fosse um técnico de futebol até seria um problema bom, ter duas boas opções à disposição. Mas o senhor ainda acredita na possibilidade de um acordo para manter a unidade do grupo?

– Já fiz tudo que podia. Está difícil, muito difícil.

– Onde está o maior problema, aqui em Maringá?

– Dos dois lados. É uma pena, porque divide um grupo muito forte. Divide os deputados, os prefeitos nem tanto, eles estão firmes, mas divide o tempo de televisão. E, nesse caso, dividir é subtrair.

– E então, o senhor vai permanecer no governo ou sai para o Senado?

–  Vou decidir em duas semanas.

– Duas semanas é novidade, né?

– É

*Leia o texto completo no Maringá Post. Vale a pena

, , , , , ,

Nossa, Ratinho Júnior descobriu o Paraná! Mas só agora?

do blog do Zé Beto
Ratinho Junior criticou a antecipação do ICMS feito pelo atual governo?
Está certo!
Se ele se eleger governador, espera-se que mude essa realidade que é mais velha que andar pra frente. Se não acabar com a prática, vai ter de explicar porque também fez. Provavelmente para ter de pagar a folha do funcionalismo público, que come quase metade do orçamento estadual. Ah, sim, mas também pode explicar agora porque até pouco tempo, como secretário do desenvolvimento urbano, não reclamou desta gambiarra, afinal, rodou o Paraná inaugurando obras. De qualquer forma, dá para entender o candidato, afinal, isto é campanha!
, , ,

Acusados na Publicano vão ser mesmo julgados em Londrina

E as ações da Operação Publicano começam a retornar a Londrina.

Ocorre que a Publicano havia parado porque o nome do governador Beto Richa foi citado nas investigações. Como ele tem foro privilegiado, o processo estacionou por determinação do STF.

Porém, ao analisar a questão, a ministra do Superior Tribunal de Justiça Maria Thereza de Assis Moura determinou que os demais acusados, sem foro privilegiado, sejam julgados pela 3ª Vara Criminal de Londrina.
veja abaixo:
(mais…)

, , , , , , ,

As decisões que abalaram a Operação Publicano

Por Catarina Scortecci/Gazeta do Povo

Desde o início de 2015, a Operação Publicano enfrenta inúmeras contestações de envolvidos nos processos decorrentes da investigação que revelou um esquema de corrupção na Receita Estadual. Entre os argumentos utilizados para tentar frear o caso, e que acabou vingando no ano de 2017, está uma suposta “usurpação de competência”: a Operação Publicano acabou chegando no governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), e, por isso, não caberia à 3ª Vara Criminal de Londrina abrigar os processos, já que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) é o foro adequado para os governadores de estados. (mais…)

, , , ,