LEC Basquete começa com vitória no Encontro Sul Americano Sub 14

E olha o basquete do Londrina Esporte Clube fazendo sucesso. O LEC/APVE/FEL estreou com vitória na 19ª edição do encontro Sul-Americano de Basquete que está sendo realizado na cidade de Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul. A equipe sub-14 do Tubarão Basquete bateu o Náutico do Recife pelo placar de 49 a 33.

O time alviceleste participa do campeonato nas categorias sub-14 e sub-15. No total, o título do sub-14 será disputado por 24 equipes. Já para o sub-15, são 25 times na disputa.

E hoje tem mais Tubarão Basquete em quadra. Às 11h, o time sub-14 enfrenta o Botafogo do Rio de Janeiro. A partir das 14h é a vez do Uniceub de Brasília e às 23h, o LEC/APVE/FEL encara a equipe do Cestinha. As partidas acontecem na Sociedade Ginástica de Novo Hamburgo.

SUL-AMERICANO

O Sul-Americano de basquete, maior campeonato da categoria na América Latina, acontece entre os dias 20 de julho e 1 de agosto. A competição reúne atletas de diversos estados do Brasil, Argentina e Paraguai.

*As informações são da Assessoria de Imprensa

, , ,

Imprensa de Floripa diz que SM Sports pode ser parceira do Figueirense

A imprensa de Florianópolis diz que o empréstimo do jogador Celsinho, que renovou contrato com o Londrina por mais um ano e meio, para o Figueirense pode ser o início de uma parceria de investimentos da SM Sports – que gerencia o futebol do Londrina – com a Sociedade de Propósito Específico (SPE) que passará a administrar o Figueira. (Leia mais)

, , , ,

E aí Celsinho, agora vai?

Celsinho, quando chegou ao Londrina, de helicóptero. Foto: Jornal de Londrina

O futebol tem destas coisas que ninguém entende. O jogador Celsinho, que foi demitido pelo Londrina há poucos dias – depois de uma briga com o gestor Sérgio Malucelli – foi readmitido e renovou contrato por mais um ano e meio. Ele foi emprestado ao Figueirense, que disputa a primeira divisão do Brasileiro.

Vamos rever o caso: Celsinho chegou em Londrina em 2013 de helicóptero, um showman,  com a responsabilidade de ser a grande estrela do time. Nunca conseguiu ser unanimidade. Fez poucas partidas dignas de guardar na memória. Na maioria das vezes, percebia-se uma certa preguiça em jogar.

Em 2015 ficou fora de várias partidas do Paranaense, jogou quase nada na Série C, e agora foi negociado com um time da Série A.

Tem lógica? Nenhuma.

O fato é que Celsinho tem sim certa habilidade e até pode fazer a diferença no Figueirense comandado pelo ex-jogador Argel. Ex-zagueiro de vários clubes brasileiros e da europa, Argel sempre foi guerreiro, briguento e durão. Como técnico, tem mantido o perfil, pode ser o que faltava na vida de Celsinho, alguém que faça ele correr.

 

, ,

Zagueiro Dirceu dá adeus ao Londrina: Vai pro Marítimo

Péssima notícia para o torcedor do Londrina Esporte Clube e ótima notícia para o zagueiro Dirceu. O atleta assinou contrato com o Marítimo, de Portugal, e está deixando o Tubarão.

O jogador deixará saudade. É um dos mais regulares do time e foi campeão Paranaense de 2014 pelo Tubarão. Está indo mas deixou sua lata na figurinha dos grandes do alviceleste.

, , ,

Há os que discordem do patrocínio da Sercomtel ao Londrina

Foi só este blog postar no twitter ontem no início da noite que o LEC voltaria a ser patrocinado pela Sercomtel que começaram a surgir comentários favoráveis e contrários.

Entre os que são contra alguns argumentos precisam sim ser levados em consideração. A Sercomtel é uma empresa mista, com sócios públicos e privados. Usada e abusada para fins políticos por vários anos ela ajudou o gestor de plantão para cobrir alguns rombos de caixa. Em muitos momentos a empresa pagou eventos da prefeitura, empregou apaniguados e ao ter quase metade de suas ações vendidas, viu o dinheiro desaparecer no ralo da corrupção.

Bom, de uns anos para cá esta constante sangria deixou a situação muito complicada. A empresa há cinco anos apresentava prejuízos em seus balanços. E, para fechar as contas e conseguir se reequilibrar recebeu terrenos da prefeitura. Ou seja, terrenos que pertencem ao contribuinte.

Quando a empresa vai bem o contribuinte tem dificuldade para entender se está sendo beneficiado. E quando a empresa vai mal, ele é chamado a pagar a conta, que nunca é barata.

Dias atrás, por exemplo, a Câmara de Vereadores aprovou o repasse de dois terrenos no valor de R$ 600 mil. No ano passado o aporte foi no valor de R$ 15 milhões.

, , , ,