Placa em homenagem ao Rotary provoca polêmica

10391798_1549249112053403_8039721429674177612_nVejam a dimensão da placa que está sendo instalada na rotatória da Avenida Castelo Branco para homenagear os 111 anos do Rotary Club. Trata-se de uma sinalização própria para rodovias ou para portal de grandes empreendimentos.

Eregida no centro da rotatória e constituída de maciças estruturas de concreto a instalação brutalizou o espaço que, se fosse devidamente reurbanizado, representaria uma das mais belas praças da cidade.
Enquanto isto a estátua do noblíssimo marechal e ex-presidente Castello Branco permanece com as mãos e o rosto pintados de vermelho, com a base pichada e ostentando um já desgastado colar de havaiana, que em seu medalhado pescoço foi colocado já fazem 4 anos. Onde estava o apreço dos empresários londrinenses ao belo? Onde será que se meteu o senso das proporções, das linhas e da arquitetura clássica? Nós, o Movimento Londrina é Nossa, repudiamos este tipo de aproveitamento de espaço, de alteração da paisagem e de clausura da beleza. Poderia o Rotary Club construir um belo portal de entrada na cidade, principalmente na chegada de quem vem da capital. O Rotary tem vastos quadros de associados onde figuram empresários, profissionais liberais, professores, ruralistas, arquitetos, engenheiros, artistas e até militares, formando uma irmandade de 400 ou mais companheiros. Mesmo assim renderam-se à saída fácil e de baixo custo, de constituição arquitetônica inexistente e de uma feiura indescritível.
É por essas e outras que não se recria uma verdadeira esperança nos corações dos jovens, pois ensenham-lhes desde a infância os ambientes porcamente preservados, amadoristicamente planejados e constantemente degradados. Não dava pra fazer algo à altura da figura que dá nome à praça ou em dimensão semelhante ao lustroso aspecto turístico que tantos almejam para a cidade?Viva, que fosse então pelo simples culto à beleza, algo que Jesus Cristo exemplificou ao imprimir suas obras. Isto sim é ser justo e benéfico para todos os interessados, e mais agora nestes tempos cascudos de combate às coisas vis, nestes tempos em que os exemplos de bom senso, de bemfazer e de progresso são tão necessários no imaginário da população.
Triste!

Daniel Martinon

16 comentários em “Placa em homenagem ao Rotary provoca polêmica

  • 25/02/2016, 20:00 em 20:00
    Permalink

    Fala muito e não diz nada. Muita conversa e nada de ação. O Rotary Internacional tem em sua história repetidos exemplos de cidadania participação e colaboração social. Este palavreado no sense de forma alguma diminue a bela e relevante homenagem aos 111 anos da instituição e do trabalho louvável levado a êxito pela gestão do Municipio e da Camara. Parabéns Londrina e espero que esta iniciativa seja propagada.

    Resposta
    • 27/02/2016, 00:05 em 00:05
      Permalink

      Caríssimo Luiz Felippe Pinto: minhas observações no texto em nenhum momento desmerecem o trabalho voluntário e humanitário que o R.I. executa, ou os méritos do distrito 471 ou ainda nenhuma pessoa ligada aos clubes. As críticas são em referência ao impotencial estético da obra que, e aqui abro a palavra para qualquer arquiteto ou artista, se melhor planejada poderia “colaborar” com o projeto já existente. A praça nasceu com Castelo Branco e foi cedida ao Rotary pelo prefeito Sr. Antonio Belinati.Formei e fomento no facebook a página Londrina é nossa, que tem como objetivo auxiliar a restaurar e preservar o patrimônio monumental da cidade. Assim de simples, para que não fiquem dúvidas. Se uma instituição de 111 anos não tiver paciência para ouvir os ecos da população que abraça, quem serei eu, distinto senhor?

      Resposta
  • 25/02/2016, 21:33 em 21:33
    Permalink

    Com todo respeito sr jornalista, ao invés de fomentar ataques ao Rotary, o senhor deveria ajudar a divulgar as excelentes ações dessa instituição que ao longo da estrada percorrida nestes 111 anos tem salvado tantas vidas e diminuído o sofrimento de tantos outros.
    Talvez o senhor não saiba o quão importante o Rotary é para o mundo. O quão respeitado ele é no mundo inteiro.
    Pois eu duvido que uma pessoa inteligente como o sr é, iria falar mal e fomentar um ódio a tal instituição por causa de um simples marco comemorativo.
    Para conhecimento, a Poliomielite está sendo irradiada no mundo, por mérito único e exclusivo da Fundação Rotaria, que banca as pesquisas, compra as vacinas, as distribui para todos os países do mundo e acompanha a vacinação das populações. Ou o senhor achava que era o Ministério da Saúde e o SUS, sucateados como são, que compram as vacinas e as distribuíem gratuitamente a toda a população todos os anos em todas as cidades brasileiras ??
    Não, não tem dinheiro do governo brasileiro e sim dos companheiros Rotarianos, no qual sou um, com muito orgulho.
    Perca um pouco do seu tempo e visite o Hospital do Câncer de Londrina, veja suas necessidades e tente com seus amigos, familiares, clientes e afins angariar valores próximos aos que os Rotarianos la doam anualmente em projetos e dinheiro vivo.
    Este desabafo é por causa da indignação em ler ataques à uma instituição composta por abnegados que doam tempo, dinheiro e conhecimento para ter uma cidade, um país e o mundo melhor. Dando de si, sem pensar em si.
    Portanto, o que é um monumento em uma praça? Nada.
    Vale mais um totem ou uma criança perfeita sem paralisia infantil?
    O que vale mais: um busto de bronze ou um paciente de câncer e seu parente que enfrentam a dor da doença com mais dignidade por conta dos aparelhos e instalações doadas pelos projetos Rotarios????
    Por favor, respeite o Rotary Clube Internacional. Melhor, venha participar de um projeto conosco, que será muito mais produtivo para a sociedade e para aqueles que mais precisam.
    Saudações Rotarias.

    Resposta
  • 25/02/2016, 22:25 em 22:25
    Permalink

    SEM POLÊMICAS – APENAS UMA JUSTA HOMENAGEM

    Surpreendeu-nos um articulista de um blog de nome estranho ao dizer que a colocação de uma homenagem aos 111 anos do Rotary International estaria causando polêmica.
    Certamente, milhares de rotarianos que passarem pelo local poderão dizer: Justa Homenagem!
    Certamente muitas mães que tiveram seus filhos preservados da poliomielite ao passarem por lá, dirão: Obrigada Rotary!
    Certamente milhares de jovens que puderam, pelo intercâmbio rotário, estudar e conhecer a cultura de outros países, dirão: Rotary merece!
    Certamente, milhões de pessoas que tiveram água encanada, doenças evitas, ao passar pela praça, darão vivas!
    Rotary não cria polêmicas. Rotary faz trabalho humanitário no mundo todo. E a maior organização não governamental do mundo, merece, na comemoração dos seus 111 anos, mostrar à toda comunidade que ela existe. Merece ser lembrada. Merece ser reconhecida.
    Nada melhor que esse reconhecimento ser feito em sua própria praça, onde estranhamente colocaram um busto de alguém que, sem considerar seus méritos, nada tem a ver com Rotary. Sim, pois há muitos anos, mesmo antes do busto de colar de havaianas ali se acomodar, por Decreto Municipal aquela praça foi chamada de Praça Rotary. E hoje também o é por Lei Municipal. Portanto, a praça, como tantos logradouros do mundo e como tantos lares de companheiros comprometidos é a casa do Rotary,
    Casa bonita, arborizada e que em nada foi ultrajada, visto que para ali se instalar o seu marco, todos os procedimentos arquitetônicos e de aprovação pelos órgãos competentes foram tomados. Com o mesmo zelo com que se coloca na boca de uma criança as gotinhas que salva.
    O mundo precisa saber que Rotary existe e o que o Rotary faz. Londrina também precisa. Somente este ano, 18 projetos humanitários foram feitos pelo Rotary, contemplando as mais diversas entidades assistenciais, desde o Banco de Leite Humano, até o Hospital do Câncer, passando por 80 toneladas de alimentos doados a entidades carentes, recolhidos no Show Aplause.
    Cadeiras de rodas, material ortopédico, coberturas de escolas, instrumentos musicais, máquinas de costuras e tantos outros equipamentos doados por Rotary permitiram que muitos desenvolvessem seus trabalhos e dele tirassem seu sustento.
    Realmente Rotary merece essa homenagem. Ter na praça que leva o seu nome, um marco que mostra para todos que a instituição existe.
    Por tudo isso e por muito mais, o Distrito 4710 do Rotary International, que congrega 56 clubes, onde 13 (treze) são de Londrina, se sente tranquilo com relação à homenagem prestada. Queremos mesmo chamar a atenção, aliás, devemos mesmo chamar a atenção de todos para a existência do Rotary, pois todos nós temos muito a agradecer à nossa instituição, benemérita de tantas obras e responsável por tanto bem à humanidade.

    Resposta
    • 26/02/2016, 23:44 em 23:44
      Permalink

      Caríssima Senhora Ohlweiler: Antes, e para reclamar minha autoria, libero o dono do blog de nome estranho de qualquer ataque. Embora a distinta senhora possa ter achado estranho, o nome, trata-se de um dos blog mais lidos do Paraná, produzido por pessoa séria (exceto aos sábados)e que é um grande amigo e portanto um natural colaborador. Sugiro que prossiga acompanhando a publicação. Em anos “de política” em Londrina ( essa sim, estranha) costuma ser a melhor diversão para as noites de tédio, além de comentar quase que diariamente sobre o LEC. Bem, sobre a crítica que fiz à placa,foi puramente em relação ao resultado estético que a constução causou na praça, apenas. É notório que a falta de cuidados com a estética têm destruído muitos de nossos tesouros monumentais, assim como minado a construção de obras de verdadeiro valor. Através de décadas vemos que o abandono, a falta de planejamento e principalmente a afobação em “fazer algo” não contribuem para a melhoria da nossa paisagem urbana. Veja que desastre, por exemplo, são as cabines telefônicas ao estilo londrino que, embora alguns devam admirar, nada tem a ver com a nossa real cultura rural. Os que as planejaram e implementaram, acreditaram dar uma identificação internacional à cidade, pois trata-se de uma homenagem a cidade de Londres ( razões conhecidas). Segue o impávido “adivinhador cultural” dando pitacos, palpites, achismos e soluções àquilo que nada conhece, que sequer viu crescer ou que por ali não passa. Eu, pobre mortal, me vi no direito de criticar uma aberração percebida, e nada mais. Agora, sigo no ensejo de lhe esclarecer alguns detalhes, que, naturalmente a distintíssima senhora desconhece. Sou filho de rotariano Paul Harris, já falecido, e fui o primeiro presidente do Interact em Londrina no ano de 1983. Atuei como profissional de fotografia em mais de 300 eventos de Rotary no Paraná, inclusive no evento que transformou a praça Castelo Branco em Praça Rotary, onde o prefeito era Sua Excelência Sr. Antonio Casemiro Belinati e o governador do distrito 471 era Sua Senhoria Jurio Koguichi (grande pessoa – R.I.P.). Participei de dezenas de campanhas de vacinação, arrecadação de alimentos, chegadas de intercambistas e conferências rotárias. Até hoje, e por simpatia de muitos amigos, sou convidado a participar de reuniões em vários Rotarys, embora eu não tenha sociedade com nenhum. Longe de mim atingir a obra Rotária, tão nobre e conhecida. Apenas, e somente apenas, fiz uma crítica no campo da estética. Se uma instituição de 111 anos não tiver paciência para ouvir os ecos da população que abraça, quem serei eu, nobre senhora?

      Resposta
  • 26/02/2016, 08:17 em 08:17
    Permalink

    Verdade Rotary, Lions, etc. Muita conversa e nada prático. Apenas muita comida e encontros sócios. Deveriam repensar e fazer algo mais útil. Fica a oportunidade para uma reflexão.

    Resposta
    • 26/02/2016, 17:51 em 17:51
      Permalink

      Boa,verdade, e tem mais umas irmandades ai que só pensam em golpe e dinheiro.

      Resposta
    • 26/02/2016, 18:20 em 18:20
      Permalink

      Aí André Carvalho da Silva. Na boa. Leia os comentários acima e aproveite a oportunidade de se retratar da bobagem que escreveu. E aceite o convite que o Celso Luiz Tenório Araujo fez ao blogueiro, e vá lá também. Conheça mais, aprenda mais e, automaticamente, as bobagens que voce costuma escrever diminuirão.

      Resposta
    • 26/02/2016, 18:28 em 18:28
      Permalink

      Sr. André Carvalho da Silva, o senhor está mal informado. Mas talvez não seja culpa sua, acredito que nunca tenha sido convidado para conhecer os projetos do Rotary.
      Então deixou aqui minha sugestão, venha participar de uma reunião do Rotary e veja quantas obras estes abnegados tem feito em Londrina. Te garanto que são muitas, são hospitais, centros de convivência de pacientes e suas famílias, escolhas de crianças carentes e muitas outros projetos que são executados pelos Rotarianos, que o senhor ficará maravilhado e acredito que jamais repetirá que há “muita conversa e nada prático.”
      Nos procure, nossas portas estão abertas a quem quer dar de si sem pensar em si.

      Resposta
    • 26/02/2016, 23:54 em 23:54
      Permalink

      O senhor não conhece nada de Rotary e sequer merece ser convidado à participar dos encontros de tão distintas e sólidas fundações. A crítica foi pautada por uma observação técnica, de ordem estética e que será rapidamente compreendida pro todos aqueles que tem bom senso, pessoas justas e que trabalham em benefício da melhora de todos os interessados. De mal intencionado, e ainda vem sorrateiro fazer gracinhas em assuntos que não lhe importam, apenas pra aparecer de comentarista gracioso. Vá fritar suas bolas. Moleque!

      Resposta
    • 27/02/2016, 00:18 em 00:18
      Permalink

      Sr. Luiz Carlos – ex-rotariano: Replico ao senhor esclarecendo que as críticas foram feitas ao impotencial estético da obra. Muitos, como o senhor, infelizmente interpretam o texto erroneamente. Com todo o respeito, peço que me aponte quaisquer críticas ao R.I. ao distrito 471 ou a qualquer rotariano no que escrevi. Peço que releia o texto e considere que a importância do belo, das proporçõee e da ordem estética são fundamentais para o avanço de qualquer projeto, principalmente de uma cidade como a nossa. Respeitosamente.

      Resposta
  • 26/02/2016, 17:02 em 17:02
    Permalink

    IH!! Paçoca deu ruim para você, o povo tá te malhando, rsrsrs.

    Resposta
  • 26/02/2016, 23:37 em 23:37
    Permalink

    paçoca esse texto esta sendo julgado como seu.
    Percebi que tem assinatura, ele é de um infeliz mau informado sobre rotary como voce tambem.
    Que publicou um texto talvez sem ler com atenção e perceber que é de um clube de serviços serio e composto de profissionais muito bem intencionados.
    A praça é rotary a amizade e a força do rotary e o rotary não é nenhuma irmandade como diz outro infeliz num outro comentario acima .
    Grande jornalista pense melhor em publicar texto sem objetivo pratico talvez de um redator recalcado ou magoado.
    Sugestão procure conhecer a prova quadrupla do rotary, a entidade mundial muito organizada e composta por profissionais que se unem em um clube sustentado pela amizade.
    Nem pense em retratação voce não escreveu nada só publicou um texto a toa, va visitar os rotarys de Londrina vc tera uma ideia melhor de rotary .

    Resposta
    • 27/02/2016, 00:19 em 00:19
      Permalink

      Sr. Luiz Carlos – ex-rotariano: Replico ao senhor esclarecendo que as críticas foram feitas ao impotencial estético da obra. Muitos, como o senhor, infelizmente interpretam o texto erroneamente. Com todo o respeito, peço que me aponte quaisquer críticas ao R.I. ao distrito 471 ou a qualquer rotariano no que escrevi. Peço que releia o texto e considere que a importância do belo, das proporçõee e da ordem estética são fundamentais para o avanço de qualquer projeto, principalmente de uma cidade como a nossa. Respeitosamente. –

      Resposta
  • 27/02/2016, 09:23 em 09:23
    Permalink

    so uma pergunta que não quer calar.
    Esse fotografo critivo de uma placa do rotary sera que notou que a poluição da praça esta nos postes ali alocados pela COPEL sem um cuidado maior em contornar a praça com suas linhas .
    Sera que esses postes não fizeram o zaroio critico ver que estragam muito mais a praça que qualquer placa homenagem aos 111 anos de existencia do ROTARY na praça rotary

    Resposta
    • 27/02/2016, 14:40 em 14:40
      Permalink

      Sr. Luiz Carlos – ex rotariano: É claro que os postes também atrapalham, mas conseguir uma alteração junto à Copel é de uma burocracia e custo consideráveis. Minha intenção reunindo a população para o debate entorno da estética, tem o objetivo de angarear mais pessoas à preocupação com a organização e embelezamento do espaço público. Conseguindo isto, e convencendo as pessoas que tem influência, decisão e poder, poderemos chegar aos postes um dia. Compreendo a sua resposta tentando me desclassificar, mas lhe replico com todo o respeito e lhe convido a doar algum material que estamos precisando para recuperar a estátua da praça. Obrigado pelas suas impressões, um dos meus objetivos é exatamente provocar estes debates. Boa tarde!

      Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: