UBER x Taxis

Por Gustavo Lessa, advogado

Uber é uma empresa multinacional norte-americana, prestadora de serviços eletrónicos na área do transporte privado urbano e baseada em tecnologia disruptiva em rede, através de um aplicativo E-hailing que oferece um serviço semelhante ao táxi tradicional, conhecido popularmente como serviços de “carona remunerada”.
Cerca de cinco anos após sua fundação a empresa foi avaliada em 18,2 bilhões de dólares, em junho de 2014, contando com investidores como a Google e Goldman Sachs.
Este texto aí de cima é da Wikipedia, não é do Gustavo.
O texto do Gustavo está aqui embaixo:
A empresa Uber é uma multinacional que explora pessoas de boa índole que trabalham para ela sem remuneração fixa, sem direitos trabalhistas, sem qualquer tipo de seguro, sem respeitar a legislação brasileira, sem sede (utilizam-se dos espaços “co-working” nas cidades em que se estabelecem, sem CNPJ e sem alvará.
Cooptam pessoas que pensam estar “conectadas” ao mundo moderno e se utilizam de um serviço ilegal de transporte de pessoas.
Os usuários economizam, evidentemente, uma vez que os táxis são cheios de regulamentações e obrigações fiscais e documentais de toda ordem.
Um dia, os táxis acabarão e ficaremos nas mãos de uma multinacional americana que cobrará o preço que quiser para que andemos nos carros dos seus funcionários não remunerados.
Será que me fiz entender?

6 comentários em “UBER x Taxis

  • 24/01/2017, 11:52 em 11:52
    Permalink

    Toda concorrência é saudável, quando os táxis acabarem virá outras empresas concorrer com o Uber

    Resposta
  • 24/01/2017, 12:08 em 12:08
    Permalink

    Vou continuar utilizando o UBER…
    É necessário evoluir, modernizar, e aceitar a inovação que ocorre no mundo e afeta a sociedade – Sim! temos impactos normativos, regulatórios, sociais, previdenciários, etc… etc… etc…
    – Preciso do serviço e buscarei o melhor preço.
    O mercado? Ele deve se ajustar – está é uma lei natural – como a da gravidade, não adianta ser revogada por decreto…
    Ou vamos continuar pensando que precisaremos de leis que nos condenam ao ostracismo,… codo a antiga lei de informática que não permitia a importação de equipamentos de informática, ou outra que não nos permitia importar automóveis…. etc. etc. etc.
    Trabalham para o UBER, pessoas que necessitam trabalhar… Estas pessoas deverão buscar alternativas para suas necessidades previdenciárias, remuneratórias, etc… Porque o Estado é que deve dar tal assistência???
    Quanto menos estado MELHOR!!! Aonde o Estado está presente já sabemos como funciona…

    Resposta
  • 24/01/2017, 14:27 em 14:27
    Permalink

    A favor do UBER! O resto é balela …

    Resposta
  • 24/01/2017, 14:36 em 14:36
    Permalink

    Sr Lessa, sabe porque o Uber capta esta gente simples, por falta de emprego, roubado pela classe politica, que hoje estampa seus roubos, pelo pais , sem a menor falta de pudor, se não tivessemos tantos ladrões do dinheiro publico, talvez este povo tivesse um emprego decente.

    Resposta
  • 24/01/2017, 15:44 em 15:44
    Permalink

    os malvados imperialistas americanos, sempre eles! Sr. Lessa, lei de mercado, capitalismo selvagem, liberalismo sempre

    Resposta
  • 24/01/2017, 19:01 em 19:01
    Permalink

    Os Caraminguás londrinenses realmente acham que UBER é modernidade? kkkkkkkkk
    Pobrezinhos! É duro a pobreza não permitir a estes coitados saírem da terrinha vermelha e irem além das prainhas. Visitem Berlim, Paris, Roma, Nova Iorque, Londrina, Tókio como eu visito várias vezes durante o ano e verão como estas cidades trabalham a questão de mobilidade urbana.
    Não vou dar dica, deixem a preguiça e a comodidade e pesquisem na internet.
    Mas gostei da piada acima: “Uber é modernidade” ….Só se, modernidade, seguir o mesmo conceito que o espelho foi para os índios! kkkkkkkkkkkkk “mijei” de rir, com o perdão da palavra. kkkkk Desculpe nobre Cláudio. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: