A Igreja Universal e o abuso do poder religioso na eleição

No post Igreja dá um chega pra lá no deputado pastor Praczyk informa a jornalista Roseli Abrão que a Igreja Universal, dona do PRB, não vai permitir que o deputado pastor Praczyk seja candidato à reeleição pela sigla. A Universal está escalando outro pastor para a disputa e, óbvio, vai jogar todo o seu peso na eleição.

Pois bem, Roseli diz em outro post que o bispo Aroldo Martins será candidato do PRB a deputado federal pelo Paraná. A escolha de seu nome é da Igreja Universal. O tal pastor Martins, que é natural de São Paulo, já disputou duas eleições: em 2014 foi candidato a deputado federal no Mato Grosso; e no ano passado foi candidato a vereador em Maceió. Perdeu as duas eleições.

Para quem não sabe, além do abuso de pode econômico, está em discussão na Justiça Eleitoral o “abuso de poder religioso”, que é o poder que algumas religiões e igrejas tem de determinar o voto de seus fiéis em um candidato.

O abuso de poder religioso não é algo previsto em lei, mas acusações desse tipo têm fomentado decisões em tribunais pelo país, sustentando a abertura de processos e afastando parlamentares do cargo. (leia mais)

Um comentário em “A Igreja Universal e o abuso do poder religioso na eleição

  • 18/10/2017, 19:31 em 19:31
    Permalink

    Pastor e padre tem que tomar vergonha e “servir”a Deus,.

    Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: