19 de maio de 1957 (em Londrina), a primeira vez que vi Pelé jogar

Por Carlos Verçosa

Uma festa de oito gols
A primeira vez que eu vi Pelé jogar foi contra o meu primeiro time, o time de coração, aquele que a gente
nunca esquece, o Londrina.

O jogo foi no famoso Vitorino Gonçalves Dias, estádio inesquecível, onde o pecado morava ao lado, na zona. E não era a zona do agrião, não.

Fui feliz da vida: eu tinha feito 7 anos durante a semana, aí Seu Acrisio, meu pai, me deu de presente gibis, um disco de um tal Elvis Presley, (um carinha que cantava músicas num ritmo rápido chamado rock), e, uau, me convidou pra ir com ele ver o Londrina jogar contra o Santos no domingo.

Santos, bi-campeão paulista que, dias antes, havia enfiado 3 a zero no Palmeiras (pelo antigo Torneio
Rio São Paulo), então um timaço.

A molecada daquele tempo não tinha a facilidade das nuvens da web ou sinais da TV, mas era antenada com as ondas hertzianas de inesquecíveis transmissões que permitiam “ver” os jogos pela voz
e pelos bordões dos seus narradores na ‘rádia’.

O Londrina comemorava um ano de fundação, daí o slogan pretensioso, assumido desde o início – antes mesmo de entrar em campo: Caçula Gigante.

(leia a matéria completa)

Compartilhe
Leia Também
Comente

Um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Buscar
Anúncios
Paçocast
Anúncios