Hoje tem barulho na CPI. Serão ouvidos o deputado e o irmão que denunciaram irregularidades na negociação da Covaxin

do MSN

A CPI da Pandemia ouve nesta sexta-feira, 25, a partir das 14h, os depoimentos do servidor do Ministério da Saúde e ex-chefe de Importação do Departamento de Logística da Saúde Luis Ricardo Fernandes Miranda e de seu irmão, o deputado federal Luis Miranda (DEM-DF). Ambos denunciaram possíveis irregularidades na compra pelo governo federal da vacina indiana contra a Covid-19, Covaxin.

© Twitter/Reprodução O servidor do Ministério da Saúde Luis Ricardo Miranda (à esquerda) e o deputado federal Luis Miranda: os irmãos depõem à CPI nesta sexta-feira –

Luis Ricardo relatou ao Ministério Público ter recebido pressões para acelerar o processo de aquisição do imunizante, fabricado pela empresa Bharat Biotech, com sede na Índia. Já Luis Miranda afirmou que alertou o presidente Jair Bolsonaro sobre as suspeitas, que por sua vez nega qualquer irregularidade. A negociação está sob suspeita em razão do alto valor de cada dose, em torno de 80 reais, e da participação de uma empresa intermediária, a Precisa Medicamentos.

O requerimento convocando os depoentes foi do relator da CPI, senador Renan Calheiros (MDB-AL). Renan e o presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM), relataram preocupação com a segurança dos depoentes. Aziz solicitou à Polícia Federal proteção para os irmãos. Em pronunciamento na quarta-feira 23, Onyx Lorenzoni, ministro da Secretaria-Geral da Presidência, atacou o deputado e anunciou processo administrativo disciplinar contra o servidor.

Deixe uma resposta