LEC, campeão da Primeira Liga, com todos os méritos

Já dizia o filósofo que a bola é redonda, são 11 cada lado, fora isso, no futebol, é tudo uma incógnita, tudo pode acontecer.

A vitória do Londrina ontem no Estádio do Café, vencendo o Atlético Mineiro nos pênaltis e conquistando a taça da segunda edição da Primeira Liga, comprovou esta máxima.

Vestindo a camisa do Galo, jogadores que já atuaram pela Seleção Brasileira, como Robinho, Elias, Fred, Fábio Santos, além do excelente goleiro Victor, não conseguiram superar a vontade de vencer e a garra do Londrina.

O Tubarão jogou mais, criou mais chances do gol, foi mais criativo e teve mais garra. O empate em zero a zero no tempo normal não refletiu o que foi a partida. O Londrina dominou a maior parte do tempo e chegou a perder gols com o zagueiro Dirceu, de Cabeça, e Negueba, que acertou uma porrada de fora da área quase surpreendendo Victor.

O sistema de jogo organizado pelo técnico Tencati, com três volantes, anulou qualquer possibilidade de iniciativa do artilheiro Fred e de Robinho.

E no final, brilhou a estrela do jovem goleiro Cesar que pegou dois pênaltis cobrados por Clayton e Rafael Moura.

Título para ficar na história do Londrina, que durante a competição foi eliminando grandes times da primeira divisão do futebol brasileiro como Fluminense e Cruzeiro.

E a torcida deu um show. Mais de 17 mil pessoas transformaram o Café numa festa azul e branca.

LONDRINA – César; Lucas Ramon, Dirceu, Edson Silva e Ayrton; Rômulo (Marcinho), Jardel e Jumar; Artur, Carlos Henrique (Alisson Safira) e Negueba. Técnico: Cláudio Tencati.

ATLÉTICO-MG – Victor; Alex Silva, Gabriel, Felipe Santana e Fábio Santos; Adilson, Elias, Cazares (Marlone) e Valdívia (Clayton); Robinho e Fred (Rafael Moura). Técnico: Oswaldo de Oliveira.

Deixe uma resposta