Pancada no bolso do consumidor. Petrobras aumenta 41 centavos o preço da gasolina

A Petrobras anunciou nesta terça-feira (15), no Rio de Janeiro, que vai reajustar os preços da gasolina e do diesel a partir de amanhã. A gasolina A – produzida pelas refinarias de petróleo e entregue diretamente às distribuidoras – terá o preço médio aumentado em R$ 0,41 por litro e passará a ser vendida às distribuidoras por R$ 2,93. O aumento é de cerca de 16%. 

“Considerando a mistura obrigatória de 73% de gasolina A e 27% de etanol anidro para a composição da gasolina comercializada nos postos, a parcela da Petrobras no preço ao consumidor será, em média, R$ 2,14 a cada litro vendido na bomba”, diz o comunicado da empresa.

Apesar desse reajuste, no ano o preço da gasolina vendida às distribuidoras acumula redução de R$ 0,15 por litro.

Diesel 

Para o diesel, a Petrobras aumentará o preço médio de venda para as distribuidoras em R$ 0,78, chegando a R$ 3,80 por litro. O reajuste representa 26%.

Levando em consideração a mistura obrigatória de 88% de diesel A – produzido nas refinarias – e 12% de biodiesel para a composição do diesel comercializado nos postos, a parcela da Petrobras no preço ao consumidor será, em média, R$ 3,34 a cada litro.

No ano, o preço de venda de diesel da Petrobras para as distribuidoras acumula redução de R$ 0,69 por litro.

A parcela da Petrobras no preço do combustível não é o valor final que o consumidor encontra nas bombas porque ainda entram no cálculo impostos e margens de lucro da distribuição e dos postos.

Nova política de preços 

A Petrobras esclareceu que a nova política de preços da empresa “incorpora parâmetros que refletem as melhores condições de refino e logística da Petrobras na sua precificação”.

Segundo a empresa, “em um primeiro momento, isso permitiu que a empresa reduzisse seus preços de gasolina e diesel e, nas últimas semanas, mitigasse os efeitos da volatilidade e da alta abrupta dos preços externos, propiciando período de estabilidade de preços aos seus clientes”.

A companhia ressalta que, “no entanto, a consolidação dos preços de petróleo em outro patamar, e estando a Petrobras no limite da sua otimização operacional, incluindo a realização de importações complementares, torna necessário realizar ajustes de preços para ambos os combustíveis, dentro dos parâmetros da estratégia comercial, visando reequilíbrio com o mercado e com os valores marginais para a Petrobras”.

Na avaliação da companhia, a nova política de preços evita repassar aos consumidores a volatilidade conjuntural do mercado internacional e da taxa de câmbio, ao mesmo tempo em que preserva um “ambiente competitivo salutar nos termos da legislação vigente”.

Agência Brasil

Compartilhe
Leia Também
Comente

Um comentário

  1. Genildo

    a nova política de preços evita repassar aos consumidores a volatilidade conjuntural do mercado internacional e da taxa de câmbio”, resumindo, esses R$ 0,41 de aumento é uma gentileza do atual governo………KKKKKKKK, como o danado não tem ombro é só continuar fazendo o L enquanto entra.

  2. Anubian

    Erm… hã… ÓIA LÁ A JÓIA DO BOSUNARU CUMPANHÊRO!

  3. Campos

    Se Bolsonaro tivesse sido reeleito e a Petrobras não tivesse mudado os parâmetros na precificação dos combustíveis, com certeza já estaríamos pagando 10 reais o litro de gasolina. Ainda assim o Brasil vai continuar por mais tempo sofrendo as consequências do governo Bolsonaro que fatiou a Petrobras e entregou boa parte dela a grupos privados. Por exemplo, a refinaria privatizada na Bahia entregue aos árabes (hummmmm… aí teve…) se nega a mudar o dólar como referência de seus preços.

    1. Genildo

      Errado cidadão! Estamos ainda pagando um alto preço pela quebra que o PT causou a Petrobrás.

      Compra de Padena:
      https://www.jb.com.br/colunistas/o_outro_lado_da_moeda/2019/05/997830-prejuizo-de-pasadena-foi-de-us–798-milhoes-ou-mais-de-us–1-bi.html

      Pagamento de multa nos EUA por corrupção:
      https://g1.globo.com/economia/noticia/2018/09/27/petrobras-fecha-acordo-para-encerrar-investigacoes-nos-eua.ghtml

      BOLÍVIA ASSUME O CONTROLE DE REFINARIAS DA PETROBRAShttps://g1.globo.com/Noticias/Economia_Negocios/0,,AA1538339-9356,00-BOLIVIA+ASSUME+O+CONTROLE+DE+REFINARIAS+DA+PETROBRAS.html

      Petrobras perde R$ 6,2 bi com corrupção e prejuízo soma R$ 21,6 bi em 2014https://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2015-04/petrobras-teve-prejuizo-de-r-216-bilhoes-no-ano-passado

      Agora o PT quer reativar uma fabrica de fertilizantes no Paraná, fábrica essa que de 2013 a 2020, ano que Bolsonaro fechou a fabrica, só deu prejuízos:
      https://www.gazetadopovo.com.br/parana/petrobras-retoma-fabrica-de-fertilizantes-com-historico-de-prejuizos/

      Como é bom quebrar um estatal mais de uma vez né? Só não dá pra reclamar porque agora é com amor……….KKKKKKKKKKKKKKK

    2. Brendon

      caro Sr. Campos, pesquisa mais antes de escrever bobagens por ai. Entenda uma regra básica da economia, o dólar é e ainda vai ser por um longo tempo a moeda de conversão quanto estamos falando de petróleo. Segundo pagamos e ainda estamos pagando caro o tempo que a Presidenta(anta) Dilma praticou uma política de preço que não repassou essa variação cambial do preço do barril. Seria mais inteligente por parte de qualquer governo investir em matriz energética alternativa, não é o que estou vendo neste governo, estão apenas tentando dar um tranco na economia. Isso resolve o problema em um carro? apenas posterga, na economia muito menos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Buscar
Anúncios
Paçocast
Anúncios